Seria o Sábado Cerimonial?

Muitos irmãos que não admitem a diversidade de leis na Bíblia, afirmam que o Sábado é cerimonial. Valem-se de certas passagens isoladas e deslocadas das Escrituras, para garantirem que o Sábado está nulo hoje. Mas, que diz a Bíblia?
O Santo Livro faz referência clara e insofismável a dois Sábados. A saber: o sábado cerimonial e o Sábado moral. Trocado em miúdo: Um de Deus e outro do homem. Um abolido, outro em vigor. Um é o Sábado do sétimo dia da semana. O outro ocorria em datas fixas do ano, como se fora um feriado nacional. Era apelidado de Sábado porque ao chegar revestia-se de toda a solenidade do santo Sábado do Senhor. Eram os “FESTIVAIS” sabáticos (Isaías 1:13; Oséias 2:11).

SÁBADOS MORAIS
Consideremos, em primeiro lugar, o Sábado do sétimo dia da semana, pois é o dia de guarda estabelecido por Deus, após a criação do mundo. Santificado, separado e abençoado. É ele encontrado na Bíblia em vários lugares, dos quais destacamos: Êxo. 20:8-11; 23:12; 31:15; 35:2; Mar. 2:28; Mat. 24:20; Apoc. 1:10 (João o denominava “O Dia do Senhor”, etc).

É O ÚNICO DIA ABENÇOADO E SANTIFICADO POR DEUS
“E abençoou Deus o sétimo dia, e o santificou…” Gên. 2:3. (Mais: Êxo. 20:11; 31:14; 35:2; Deut. 5:12; Jer. 17:22,27; Eze. 20:20, etc.).

É TAMBÉM UM SINAL ENTRE DEUS E SEUS FILHOS
“E santificai os Meus sábados, e servirão de sinal entre Mim e vós…” Eze. 20:20. (Mais: Êxo. 31:13, 17; Eze. 20:12; Apoc. 7:2 e 3; 9:4, etc…).

DEUS OS CHAMA DE “OS MEUS SÁBADOS”
“Guardareis os Meus Sábados…” Lev. 19:30. (Mais: Lev. 19:3; Êxo. 31: 13; Lev. 26:2; Isa. 56:4; Eze. 20:12, 13, 16; 20:21, 24; 22:8,26; 23:38; 44:24, etc…).

SÃO TAMBÉM CLASSIFICADOS DE SÁBADOS DO SENHOR
“…Amanhã é repouso, o santo Sábado do Senhor…” Êxo. 16:23. (Mais: Êxo 16:25; 20:10,11; 31:15; Lev. 23:38; Deut. 5:14; Nee. 9:14, etc…).
Prezado irmão, por estas passagens bíblicas, não há dúvidas de que o Sábado do sétimo dia da semana é o quarto mandamento da santa, justa e boa Lei de Deus (Rom. 7:12). E este Sábado foi abonado da seguinte maneira, por Seu Criador, o Senhor Jesus: “E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno NEM NO SÁBADO” (Mat. 24:20). E arremata categoricamente: “…assim o Filho do Homem, até do SÁBADO É SENHOR.” (Mar. 2: 28).
Eis portanto diante de você o santo Sábado do Senhor. O selo da criação, que revela e aponta Deus como o verdadeiro e único Criador de todas as coisas. Por conseguinte, este mandamento é parte integrante da Lei Moral, e classificado por Deus como: “DIA SANTIFICADO”, “MEU SÁBADO” e “SÁBADO DO SENHOR.”

SÁBADOS CERIMONIAIS
O tratamento que Deus dá a estes sábados é bem diferente. Apelo ao Espírito Santo para que o irmão alcance esta diferença e a faça valer.
DEUS OS CHAMA DE “OS VOSSOS SÁBADOS”
“…duma tarde a outra tarde, celebrareis o vosso sábado.” (Lev. 23:32).
TAMBÉM CLASSIFICA O SENHOR DE “OS SEUS SÁBADOS”

“E farei cessar… as suas luas-novas, e os seus sábados…” Oséias 2:11.
(Mais as passagens: Lev. 16:29-31; 23:5-8, 15-16, 24, 37, 39; 26:34, 35, 43; Lam. 1:7; (2:6); Isaías 1:13 e 14.

Esses sábados cerimoniais eram em número de sete. Eles tinham uma finalidade: “Eram sombras das coisas futuras” (Heb. 10:1). Aconteciam durante o transcorrer do ano judaico. Eram datas fixas em dias móveis; data fixa quer dizer um dia de determinado mês. Dia móvel indica que esse dia podia cair numa segunda-feira, quarta, sexta, etc. Quando o sábado cerimonial caia no Sábado do sétimo dia, este era considerado “Sábado grande”. João 19:31.
Exemplo: 15 de Novembro é feriado nacional, mas ele não cai todos os anos no mesmo dia da semana. Há ocasiões em que ocorre na segunda, quinta, domingo e até mesmo no Sábado.
Veja, então, a data é fixa: 15 de Novembro. Mas o dia é móvel: pode cair em qualquer dia da semana, e quando acontece, é feriado. Eram feriados fixos. Esses festivais sabáticos estão em Levíticos capítulo 23 e eram os seguintes:

  • 1º Sábado – Páscoa – 15º dia do primeiro mês
  • 2º Sábado Festa dos Pães Asmos – 21º do primeiro mês.
  • 3º Sábado – Festa das Prímicias(Pentecostes) – 6º dia do terceiro mês.
  • 4º Sábado – Memória da Jubilação(Festa das Tormbetas) – 1º dia do sétimo mês.
  • 5º Sábado – Dia da Expiação(Yonkipur-Grande yoma) – 10º dia do sétimo mês.
  • 6º Sábado – 1º Dia da Festa dos Tabeernáculos – 15º dia do sétimo mês.
  • 7º Sábado – Último dia da Festa dos Tabernáculos – 22º dia sétimo mês.

Esses dias eram chamados sábados, porque, ao chegarem, imprimiam na mente dos israelitas a mesma santidade do Sábado semanal. Como vê, irmão, nesse exaustivo consultar da Bíblia, denota-se que há uma diferença entre o Sábado de Deus (semanal) e o Sábado do homem (cerimonial).


Efetivamente, há um abismo entre os dois. O Sábado semanal Deus chama de “MEU SÁBADO” e “SANTO SÁBADO”, e o sábado cerimonial classifica-o de “SEU SÁBADO” e “VOSSO SÁBADO”. O Sábado do homem está sempre ligado com cerimônias, abluções, ofertas, manjares, e ordenanças, ao passo que o de Deus está ligado com ações morais.


Se alguém ainda duvida, tome a Bíblia novamente e vamos ler pausadamente: “ALÉM DOS SÁBADOS DO SENHOR…” (Lev. 23:38). Veja a clareza da expressão divina: “ALÉM… dos Sábados do Senhor.” Denota-se seguramente a existência de outros sábados. (Efetivamente, os sábados cerimoniais).


Sabe irmão, o Sábado semanal foi instituído na criação, e nele Deus descansou. O Sábado cerimonial foi instituído no Sinai, e nele Deus não descansou. O Sábado do sétimo dia era guardado 52 vezes ao ano (uma vez por semana); o cerimonial o era 7 vezes ao ano. O Sábado do sétimo dia foi criado antes da queda do homem; o cerimonial, após a entrada do pecado. O Sábado do sétimo dia da semana foi criado “no ambiente da original perfectibilidade edênica, em que o homem, sem a jaça do pecado, privava com o seu Pai Celestial.”
– Subtilezas do Erro, pág. 136.

Por isso ele é exclusivamente moral.


“O Sábado parece ter sido ordenado aos nossos pais logo que foram criados; e juntamente com a instituição do casamento constituem as únicas relíquias que nos restam da vida sem pecado no paraíso. O mandamento de santificá-lo foi incluído entre os Dez Mandamentos, a lei moral, QUE É DE OBRIGAÇÃO PERPÉTUA.”

– Comentário do Evangelho de São Mateus, Vol. 1, pág. 344, de John A. Broadus (teólogo Batista)


“O Sábado é de OBRIGAÇÃO PERPÉTUA… A sua instituição antedata o Decálogo e forma parte da Lei Moral.”
– Teologia Sistemática, pág. 408, de A.H. Strong (teólogo Batista)


Bem irmão, como o Sábado do Decálogo não é cerimonial, pelo que foi apresentado neste estudo, e alicerçado nestas duas declarações, reasseguro-lhe: Ele não foi abolido, e agora ficará fácil entender as passagens de Isaías 1:13; Oséias 2:11; Colossenses 2:16; Romanos 14:5 e Gálatas 4:10, etc., não é?


SÁBADO SEMANAL SÁBADO CERIMONIAL

Instituído na criação.(Gên.2:1-3)

Instituído no Sinai.(Lev.23)

Deus descansou.

(Gên.2:1-3)

Deus não descansou.

Deus mesmo anunciou e escreveu. Êxo. 31:18

Moisés escreveu

(Êxo. 32:15 e 16 e

Deut. 31:24-26).

Guardado cada semana (Êxo. 20:8). Guardado uma vez por ano.
O quarto mandamento não fala de sábados anuais, sim semanais.

Sábado anual não abrange
sábados anuais
(Êxo. 20:8). dos do Senhor (Lev. 23:37 e 38).

É um sinal eterno (Êxo.31:16 e 17) Devia cessar (Oséias 2:11).
Não foi abolido (Atos 15:21;17:1 e 7) Acabou-se na cruz (Efé. 2:14 e 18:4; Mat. 24:20; Luc. 23:56 Col. 2:14-17).

Deus o chama de Meu Sábado.(Eze. 20:20; Lev. 19:30)

Deus o chama seu Sábado

(Oséias 2:11; Isaías1:13).

Texto: Lourenço Gonzales

Comentários

"51 Comentários" para este artigo, leia abaixo:

  • João Batista
    5 de junho de 2010

    Irmãos , me perdoem os comentários contrários , mas é importante para pensarmos sobre a Palavra de Deus.
    Prefiro ser mais objetivo nas questões da diferença do sábado semanal , para o sábado cerimonial , é assim :
    Se ajuda a doutrina da guarda do sábado semanal , então se trata do sábado semanal , se não ajuda a doutrna da guarda do sábado semanal então se trata do sábado cerimonial . Bem mais fácil de entender assim. Embora…

  • adauto vicente
    14 de julho de 2010

    em coloss 2:16, Amos 2:11 a plavra festas ja esta, portanto se o sabado fosse cerimonial, estaria incluido na palavra festa, deves saber que a professia de Oseias, esta cumprida em coloss 2:16, acho bom tambem dar uma lida em 2cor3

  • adauto vicente
    14 de julho de 2010

    todas as leis foram perpetuas, se o irmão, ler o velho testamento,veras sempre a frase e lhe seras lei pepetua para esta GERAÇÃO, mas foi pra aquela geração,se não estariámos, ainda com as festas de cabana,festas de lua nova,as festas de sabados, aguarda do sabado,e outras mais

  • Adilson
    23 de julho de 2010

    Querido irmão Adauto Vicente,se esta lei foi para aquela geração e não a nossa e as por virem, então como explicar Tiago 2:10-12 e Apoc. 11;19? Porque o Senhor Deus estaria guardando esta arca com seu conteúdo? Porque será que Tiago diz que seremos “julgados pela lei da liberdade.” Lei esta que contém os mandamentos do decálogo, dos quis Tiago diz que “se transgredirmos um nos tornaremos culpados de todos?
    Deus te ilumine, meu irmão.

  • Beto
    30 de setembro de 2010

    Senhor Editor,

    Espero que publique os comenntários em nome das verdade.

    Entendo seu ponto de vista.

    “Cada ponto de vista é a vista de um ponto!”

    Quando eu olhava/lia a bíblia com os óculos da doutrina Adventista e de Ellen G. white, entendia tudo como você – ou seja, pensava como a Organização queria que eu pensasse.

    Hoje já não uso mais estes óculos, penso que o Espírito Santo é derramado sobre todos os sinceros de coração; Penso também que Deus derrama seu Espírito hoje, para enfrentarmos as situações de hoje; Não num passado distante, e ainda por tabela, derramado sobre outros(as) que ouviram ou ainda ouvem por nós ou para nós(tabela).

    O que estou querendo dizer é que o espírito Santo de Deus pode falar direto conosco! Pode até usar livros e sermões, mas a preferência de Deus é que abramos os ouvidos ao seu clamor.

    “Se hoje ouvirdes a sua voz não endureçais o Vosso coração.”

    Não estou dizendo que deves me ouvir, mas prestar atenção ao clamor do Espírito de Deus!

    Peço que leiam com vagar, bíblia na mão e oração antes de me responder…

    Não sou contra a guarda do sábado; contudo sou contra aqueles que julgam os Cristãos gentios de não guardá-lo, ainda mais acusam as igrejas que não ensinam a guarda do sábado judaico de serem filhas da Meretriz.
    Veja porque não concordo com isto:

    Continua no próximo comentário face ao limite… (para não ficar uma postagem muito longa)

  • Beto
    30 de setembro de 2010

    Continuação de comentário anterior…

    PARADOXO NA DOUTRINA SOBRE O SÁBADO

    (Sobre Colossenses 2:16 e 17)

    Versículo que mostra os assuntos preferidos dos escribas e fariseus, conforme abaixo=>

    Cinco(5) Perguntas para serem respondidas ao final do texto.

    É UMA QUESTÃO DE HONESTIDADE E SINCERIDADE, PARA ENTENDER A BÍBLIA NO CONTEXTO GERAL.

    Vamos lá:

    TODOS OS INCIDENTES, CONTROVÉRSIAS, JULGAMENTOS, ACUSAÇÕES E PERSEGUIÇÕES DE JESUS E DOS DISCÍPULOS PELOS ESCRIBAS, FARISEUS E MAIORAIS DO TEMPLO, QUANTO AO SÁBADO, ERAM SOBRE O SÁBADO SEMANAL, conforme podemos ver nas citações bíblicas.

    NESTES INCIDENTES ELES OS JULGAVAM DE VIOLAR O SÁBADO SEMANAL.

    MATEUS 12
    1 – Naquele tempo passou Jesus pelas searas NUM DIA DE SÁBADO; e os seus discípulos, sentindo fome, começaram a colher espigas, e a comer.
    2 – Os fariseus, vendo isso, disseram-lhe: Eis que os teus discípulos ESTÃO FAZENDO O QUE NÃO É LÍCITO FAZER NO SÁBADO.
    5 – Ou não lestes na lei que, aos sábados, os sacerdotes no templo violam o sábado, e ficam sem culpa?
    8 – Porque o Filho do homem até do sábado é o Senhor.
    11 – E ele lhes disse: Qual dentre vós será o homem que, tendo uma só ovelha, se NUM SÁBADO ELA CAIR NUMA COVA, não há de lançar mão dela, e tirá-la?

    MARCOS 3
    2 E OBSERVAVAM-NO para ver SE NO SÁBADO curaria o homem, A FIM DE O ACUSAREM.
    4 Então lhes perguntou: É lícito no sábado fazer bem, ou fazer mal? salvar a vida ou matar? Eles, porém, se calaram.

    LUCAS 6
    6 – Ainda em outro sábado entrou na sinagoga, e pôs-se a ensinar. Estava ali um homem que tinha a mão direita atrofiada.
    7 -E os escribas e os fariseus observavam-no, PARA VER SE CURARIA EM DIA DE SÁBADO, PARA ACHAREM DE QUE O ACUSAR.
    9 – Disse-lhes, então, Jesus: Eu vos pergunto: É lícito no sábado fazer bem, ou fazer mal? salvar a vida, ou tirá-la?

    LUCAS 13
    10 – Jesus estava ensinando numa das sinagogas no sábado.
    14 – Então o chefe da sinagoga, INDIGNADO PORQUE JESUS CURARA NO SÁBADO, tomando a palavra disse à multidão: Seis dias há em que se deve trabalhar; vinde, pois, neles para serdes curados, e não no dia de sábado.
    15 – Respondeu-lhe, porém, o Senhor: Hipócritas, no sábado não desprende da manjedoura cada um de vós o seu boi, ou jumento, para o levar a beber?
    16 – E não devia ser solta desta prisão, no dia de sábado, esta que é filha de Abraão, a qual há dezoito anos Satanás tinha presa?

    LUCAS 14
    1 – Tendo Jesus entrado, num SÁBADO, em casa de um dos chefes dos fariseus para comer pão, ELES O ESTAVAM OBSERVANDO.
    3 – E Jesus, tomando a palavra, falou aos doutores da lei e aos fariseus, e perguntou: É lícito curar no sábado, ou não?
    5 – Então lhes perguntou: Qual de vós, se lhe cair num poço um filho, ou um boi, não o tirará logo, mesmo em dia de sábado?

    JOÃO 5
    9 – Imediatamente o homem ficou são; e, tomando o seu leito, começou a andar. Ora, aquele dia era sábado.
    10 – Pelo que disseram os judeus ao que fora curado: Hoje é sábado, e não te é lícito carregar o leito.
    16 – POR ISSO OS JUDEUS PERSEGUIRAM A JESUS, PORQUE FAZIA ESTAS COISAS NO SÁBADO.
    18 – Por isso, pois, os judeus ainda mais PROCURAVAM MATÁ-LO, PORQUE NÃO SÓ VIOLAVA O SÁBADO, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus.

    JOÃO 7
    22 – Moisés vos ordenou a circuncisão (não que fosse de Moisés, mas dos pais), e no sábado circuncidais um homem.
    23 – Ora, se um homem recebe a circuncisão no sábado, para que a lei de Moisés não seja violada, como vos INDIGNAIS CONTRA MIM, porque NO SÁBADO tornei um homem inteiramente são?

    JOÃO 9
    14 – Ora, era sábado o dia em que Jesus fez o lodo e lhe abriu os olhos.
    16 -Por isso alguns dos fariseus diziam: ESTE HOMEM NÃO É DE DEUS; POIS NÃO GUARDA O SÁBADO. Diziam outros: Como pode um homem pecador fazer tais sinais? E havia dissensão entre eles.

    PAULO AOS COLOSSENSES 2
    “16 – Ninguém, pois, vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa de dias de festa, ou de lua nova, ou de sábados,…”

    Continua no próximo…

  • Beto
    30 de setembro de 2010

    Continuação do comentário anterior…

    PERGUNTA 1

    Se todos os incidentes, controvérsias, acusações e julgamentos E PERSEGUIÇÕES, referentes à suposta(falsa), violação do sábado por Jesus e pelos discípulos, referiam-se aos sábados semanais; Porque só em colossenses 2:16 e 17 , referem-se à sábados cerimoniais..?

    PERGUNTA 2
    Não aconteceu nenhum incidente quanto aos sábados cerimoniais, ou aconteceu?

    PERGUNTA 3
    Porque Paulo advertiu para não julgar ninguém quanto aos sábados cerimoniais, se não aconteceu nenhum incidente quanto a eles?

    PERGUNTA 4
    Não era essa a preocupação de Paulo. Ou era?

    PERGUNTA 5
    Depois do citado acima, podemos dizer que Paulo em Colossenses 2:16 e 17, estava se referindo a sábados cerimoniais?

    HOJE DÁ-SE A ENTENDER TAMBÉM: “NÃO SÃO DE DEUS POIS NÃO GUARDAM O SÁBADO.” Será isto correto?

    ================================
    OPINIÃO DE SAMUELLE BACCHIOCHI SOBRE CL 2.16-17. (se não me engano é Adventista)
    “O sábado em Colossenses 2.16: O tempo sagrado prescrito por falsos mestres referem-se como sendo ‘um sábado festival’ ou a lua nova ou um sábado. – ‘eortes e neomnia o sabbaton.’ (2.16). O consenso unânime de comentaristas é que estas três expressões representam uma lógica e progressiva seqüência (anual, mensal e semanal). Este ponto de vista é válido pela ocorrência desses termos… Um outro significativo argumento contra os sábados cerimoniais ou anuais é o fato de que estes já estão incluídos nas palavras ‘dias de festa…’Esta indicação positivamente mostra que a palavra SABBATON como é usada em Cl 2.16 não pode se referir aos sábados festivais, anuais ou cerimoniais”.
    Determinar o sentido de uma palavra baseando-se exclusivamente em conceitos teológicos em prejuízo de evidências lingüísticas e contextuais é estar contra as regras de hermenêuticas bíblicas. Ademais, a interpretação que o Comentário Adventista dá à palavra ‘sábados’ de Cl 2.16 é difícil de ser sustentada, desde que temos visto que o sábado pode legitimamente ser tido como ‘sombra’ ou símbolos preparatórios de bênçãos da salvação.”“.

    Obrigado pelo espaço e por publicar comentários mesmo discordantes, mas em favor da verdade.

    Atenciosamente,

    Que o Deus Eterno nos ilumine

    Francisco Alberto de Azevedo

  • João Batista
    9 de outubro de 2010

    Beto ,

    Vamos ser mais simples e direto :
    Se um texto Biblico seja do novo ou do velho testamento é favorável a guarda do sábado : ENTÃO SE TRATA DO SÁBADO SEMANAL .
    Se um texto biblico seja no novo ou do velho testametno é desfavóravel a guarda do sábado : ENTÃO SE TRATA DE ” OUTROS SÁBADOS ” Pois está história de sábado cerimonial é uma invenção , Não Existe .
    Assim fica fácil de justificar qualquer doutrina .

  • João Batista
    23 de outubro de 2010

    Me desculpem a observação , mas vejo que os Adventistas não precisam do novo testamento. De Romanos, Colosenses, Corintios, Gálatas ( Galatas ??????? ).

  • denilson
    27 de outubro de 2010

    querido beto: Quando disse que tirou os óculos “dos adventistas” voce estereotipou aqueles que amam a Deus e Seus princípios morais de ética e obediência.

    Respeitando seus comentários, mesmo que discordantes, não é preciso ir muito longe para se ter uma idéia da moralidade do Sábado do sétimo dia:

    1º Santidade – “E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra que fizera, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito. … e o santificou”; Gen 2:2 e 3

    Perceba que no sétimo dia Deus não realizou nenhuma tarefa em prol da criação. No entanto, o revestiu de santidade ao permitir que adão e eva nesse dia sentissem a Sua presença desde uma a outra tarde, ou seja 24 horas na presença de Deus. Já no NT Jesus fez questão de estar em público no dia de Sábado para demonstrar a todos no que consiste santificar o Sábado na prática e não na aparencia como era costume dos fariseus. Veja essa declaração de Jesus: “É, por conseqüência, lícito fazer bem nos sábados”. Mat 12:12
    Muitos consideram o termo por consequencia uma autorização para trabalhar no sábado, quando na verdade, pelos óculos da fé, quer dizer: Além de…

    2º abençoado – Você citou como prova da mediocridade dos interpretes da bíblia, que todos os sábados violados por Jesus se tratava do sábado semanal e nenhum deles se referia ao sábado cerimonial. Longe dessa discussão, a maior prova de ser o sábado semanal, moral, era o fato de as pessoas terem sido ricamente abençoadas ou abençoadas como nunca, num dia de sábado semanal ou moral. Essas bençãos foram visíveis na igreja ou nas ruas pela presença de Deus através de Jesus mediante a fé daquelas pessoas. Coisa (fé) não muito comum em nossos dias, não acha? Porque essas bençãos não eram vistas em outros dias da semana ou nos chamados sábados festivos? Temos uma menção em Mat 26:17 sobre o primeiro dia da festa dos pães… e, em Marcos 14:12 era a páscoa e nesse dia nada aconteceu que merecesse registro, pois seu caráter cerimonial era transitório e não era revestido de benção alguma.

    3º Descanso – “E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera”. Gen 2:3

    Encontramos aqui a essência do sábado. Estaria Deus cansado? É claro que não. Até o mais cético concorda que se Deus é Deus Ele não para. E Deus não parou. Passou as 24 horas do dia (tarde e manhã) do primeiro sábado com o primeiro casal no Édem. O lado moral nessa história está em Deus haver pensado no homem quando idealizou o sábado. “E disse-lhes:
    O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado” Mar 2:27. E nos convida: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei” Mat 11:28
    Quando descansamos no sábado segundo o mandamento (Luc 23:56), estamos dizendo a Deus que aceitamos as bençãos das quais é revestido o Seu Santo Dia. Ao ignorarmos como um dia qualquer estamos rejeitando a oferta divina e caindo da graça para qual fomos chamados.
    Porém a bíblia diz que Deus descansou da obra que fizera na criação e da obra que fizera na redençao. Quer sentido mais moral do que este?

    Quanto a interpretação de Col 2:16, em todo o seu contexto não se discute sobre o sábado moral ou cerimonial, mas, sobre as ordenanças que eram ritualizadas tanto no sábado cerimonial como no sábado moral. Portanto, o que era sombra das coisas futuras não era o dia anual, mensal, ou semanal, mas as ordenanças e símbolos impostos nesses dias. Isso tanto é verdade que o antítipo desses símbolos estará presente na nova terra de mes em mes e de sábado a sábado para ser adorado (Isa 66:23). Creio que o que o apóstolo quis dizer na afirmação de Col 2:16 era que se alguém quisesse revestir o sábado moral de ritualismo, não deveria ser julgado,pois aquilo não traria mal nem bem ao seu praticante. Agora em hipótese alguma Paulo quis dizer que o sábado é sombra das coisas futuras e nem tampouco o desprezou como dia sagrado de adoração. É tudo.

  • João Batista
    2 de novembro de 2010

    Denilson ,

    Em poucas palavras ;
    A divisão em sábados cerimoniais e semanais , moral ou não moral( existem ordenaças divinas que não tenham caráter moral ????? ) é criação dos Adventistas , não se encontra na Palavra , foi assim feito por conveniência .

    Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei” Mat 11:28

    Vá a Jesus , não confunda as coisas , nEle está o descanço.

  • Beto
    3 de novembro de 2010

    Denilson,

    Saudações Cristãs!

    Entendo seu ponto de vista.

    Mas não entendo este assunto como vocês.

    Não existe no Novo Testamento uma lista do que se pode ou não fazer no sábado. Os Judeus tinham!

    Também não encontrei no novo testamento que Jesus e os Apóstolos tenham reivindicado dos Cristãs Gentios que seguissem as regras alimentícias dos Judeus ou que deveriam guardar o sábado.

    Sempre que se fala de alguém guardando o sábado no novo testamento, ou se reunindo no sábado, havia o envolvimento de Judeus.

    Estive lendo os comentários e me parece que o que é fazer o bem no sábado, fica a critério de cada um, pois não existe no novo testamento, uma relação do que se pode ou não fazer no sábado.

    Acho que foi por isto que Paulo disse, para não julgarmos ninguém por causa de sábados.

    Certa vez um irmão adventista, resolveu trabalhar no sábado, pois tem a família para dar comida, conta de água, conta de luz, gás, remédios e etc. O Líder do grupo pensou em levá-lo a disciplina na Igreja. Intercedi por aquele irmão, para que atendessem a recomendação de Paulo em Col 2:16 e 17, não julgando aquele irmão por este motivo. No que fui atendido.

    Continua na Igreja até hoje.

    É da área de carpintaria e só consegue empregos durante as construções; está sempre mudando de emprego quando encerra uma obra.

    Fico me perguntado: Será neste caso fazer o bem? Mesmo sendo trabalho?

    Para muitos julgá-lo é fácil, o difícil é ser ele! Como disse o Gilson em um post: “Falar de mim é fácil, difícil é ser eu…”

    Atencisoamente,

    Irmão em Cristo
    Beto

  • João Batista
    24 de novembro de 2010

    Denilson ,
    Cuidado com seus argumentos sobre , Santificação ,Benção e Descanso provenientes da Guarda do Sábado . Daqui a pouco não precisamos mais Jesus . Cuidado . Jesus está acima de tudo dEle somente ,provem tudo , Ele sustenta tudo. E não é atravéz da guarda de um dia que Ele faz isso , é através do seu poder e misericórdia.
    Veja os católicos , acham que Jesus atraves de Maria pode no dá muitas bençãos ,descanço e Paz.

    Jesus Cristo é o Senhor

  • Beto
    2 de dezembro de 2010

    Senhor João Batista do comentário de
    9 de outubro de 2010

    Saudações Cristãs!

    Penso que tens razão e dissestes uma verdade. Percebo isto nas tentativas de justificar impor a guarda do sábado aos gentios; pois o mesmo era ou (é) um sinal entre Deus e os Israelitas.

    Agora me dirigindo aos sabatistas..

    Penso que é exacerbação ao contexto bíblico querer reivindicar dos gentios a guarda do sábado judaico.

    Vejam:

    êxodo 31:

    12. O Senhor disse a Moisés:
    13. “Dize aos ISRAELITAS: observareis os meus sábados, porque este é um sinal perpétuo ENTRE MIM E VÓS, para que saibais que eu sou o Senhor, que vos santifico.
    14. GUARDAREIS O SÁBADO, pois ele vos deve ser sagrado. AQUELE QUE O VIOLAR SERÁ MORTO; QUEM FIZER NAQUELE DIA UMA OBRA QUALQUER SERÁ CORTADO DO MEIO DO SEU POVO.
    15. Trabalhar-se-á durante seis dias, mas o sétimo dia será um dia de repouso completo consagrado ao Senhor. Se alguém trabalhar no dia de sábado será punido de morte.
    16. OS ISRAELITAS GUARDARÃO O SÁBADO, celebrando-o de idade em idade com um pacto perpétuo.
    17. ESTE SERÁ UM SINAL PERPÉTUO ENTRE MIM E OS ISRAELITAS, porque o Senhor fez o céu e a terra em seis dias e no sétimo dia ele cessou de trabalhar e descansou.”

    Cabe a pergunta:

    -Somos descendentes de Israel(Jacó), pertencemos a sua linhagem?
    -Somos contados em suas gerações?
    -Muitos para se encaixar neste sinal de Deus com os Israelitas, se denominam Israel Espiritual.

    Será isto correto?

    Vejam a advertência de apoc 2:9 e 3:9.. ALGUNS SE CONSIDERANDO ser O QUE NÃO ERAM…

    Quem quis ocupar um lugar que não lhe pertencia?

    Luz do Espírito de Deus para todos nós!

    F. Alberto

  • João Batista
    12 de dezembro de 2010

    BETO ,

    Mas onde está na biblia esta afirmação de sábado cerimonial ???

  • Beto
    13 de dezembro de 2010

    João Batista,

    Saudações Cristãs,

    Penso que este termo só existe nas doutrinas extra-bíblicas.

    Por isto pedi que me mostrassem incidentes ocorridos na vida de Jesus, dos Apóstolos e dos Cristãos da época, quanto aos ditos sábados cerimoniais.

    Quanto aos incidentes sobre sábados semanais, citamos vários, incontestáveis.

    Desejo a todos a Paz, a luz e a graça de Deus que há em Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo Filho do Eterno.

    Do Irmão em Cristo

    Beto

  • Ignácio M
    18 de dezembro de 2010

    Beto, não importa as nomenclaturas adotadas para se definir o tipo de sábado, o importante é que a bíblia nos que há diferenciação sim entre esses sábados, porque se assim não fosse, como você me explicaria essa passagem:

    Se alguém ainda duvida, tome a Bíblia novamente e vamos ler pausadamente: “ALÉM DOS SÁBADOS DO SENHOR…” (Lev. 23:38). Veja a clareza da expressão divina: “ALÉM… dos Sábados do Senhor.” Denota-se seguramente a existência de outros sábados. (Efetivamente, os sábados cerimoniais).

    As nomenclaturas que adotamos ( moral e cerimonial ) não são a coisa mais importante nisso, já que serve apenas como um meio de entendimento. Se o contexto bíblico está nos dizendo que existem mais de um tipo de sábado, então porque se questionar o contrário ? Aliás, mesmo que não existisse a passagem de Levítico 23:38, só o fato dos outros sábados não terem o sétimo dia como fixo já é motivo mais do que suficiente para nos mostrar que eles são diferentes do que é descrito em Êxodo 20:8-11. Esse fato é inegável !
    Fique com Deus !

  • Ignácio M
    18 de dezembro de 2010

    E falando de guarda do sábado aos gentios. Aos que duvidam que isso ocorreu:

    Isaías 56:6 – E aos ESTRANGEIROS, que se unirem ao Senhor, para o servirem, e para amarem o nome do Senhor, sendo deste modo servos seus, todos os que GUARDAREM O SÁBADO, não o profanando, e os que abraçarem o meu pacto,

    Esse tipo de passagem é incontestável. O sábado era para todos, inclusive para os entrangeiros em relação a Isarel.
    Aliás, não existem passagens bíblicas que dê exclusividade a Israel em relação a guarda do sábado.

    Fqiuem com Deus !

  • Beto
    28 de dezembro de 2010

    Senhor Ignácio M,

    Saudações!

    Veja na repetição do quarto mandamento em Deuteronômio 5, a quem é dirigida a ordem:

    Deut 5

    12. Guardarás o dia do sábado e o santificarás, como te ordenou o Senhor, teu Deus.
    13. Trabalharás seis dias e neles farás todas as tuas obras;
    14. mas no sétimo dia, que é o repouso do Senhor, teu Deus, não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem teu boi, nem teu jumento, nem teus animais, NEM O ESTRANGEIRO QUE VIVE DENTRO DOS TEUS MUROS, para que o teu escravo e a tua serva descansem como tu.
    15. LEMBRA-TE DE QUE FOSTE ESCRAVO NO EGITO, DE ONDE A MÃO FORTE E O BRAÇO PODEROSO DO TEU SENHOR TE TIROU. É por isso que o Senhor, teu Deus, te ordenou observasses o dia do sábado.

    Está bem especificado que é para um povo que vivia separado dentro de teus muros(Nação Israel).

    Não temos estas mesmas condições hoje, veja no próximo comentário..

    Cordialmente,

  • Beto
    28 de dezembro de 2010

    Senhor Ignácio M,

    Saudações,

    Podemos até usar muitos versículos bíblicos para defender e reivindicar dos gentios a guarda do sábado.

    MAS se sábado significa descanso..(cessar o trabalho). A Nossa Constituição e Leis Trabalhistas garantem isto ao Empregado…O Patrão é forçado por lei a conceder o descanso.. Afinal vivemos em uma nação forjada sob os princípios Cristãos!

    Então um sétimo dia de descanso, após seis dias de trabalho, é garantido NA LEI, tanto para Adventistas, como para outros Cristãos, ateus, espíritas, budistas, muçulmanos e etc.

    Ao meu ver, não importa se este sétimo dia caia No sábado, no domingo, na segunda, na quarta ou na sexta.

    O Importante é que lhe seja concedido o descanso recomendado por Deus, preferencialmente nos dias em que ele possa congregar com os irmãos Cristãos.

    A base da reivindicação, são os versículos, ou seja, Apoc. 14:12 e 12: 17; e ainda 1 João 2:4 e 3:4 e outros.

    Não sou contra o repouso ou descanso no sábado nem no domingo; muitos descansam e vão à Igreja no domingo.

    Até os Adventistas gostam de descansar no domingo.

    - Pergunto descansar aos domingos é receber o sinal(Marca da Besta)?

    - Você trabalha aos domingos? Ou gostamos da semana inglesa de descansar sábados e domingos?

    - Estaríamos todos, que não trabalhamos aos domingos, com o sinal da besta?

    Pergunto:
    Os Adventistas que trabalham na Organização, ou seja, nos departamentos da Igreja, Trabalham no domingo? Se guardar ou descansar ao domingo tem a ver com o sinal da (Besta)..isto é preocupante, desconcertante e intrigante até para os ASD!

    Será que podemos nos basear em apocalipse 14:12, 12:17 e 1 João 2:4 e 3:4, para dizer que as Igrejas são falsas e filhas da grande meretriz, por não ensinarem a guarda do sábado? Ou por se congregarem no domingo?

    Esta afirmação já ouvi e li em muitos lugares.

    Paulo disse para não julgar ninguém por este motivo? Ou seja, SÁBADOS ! – Col 2:16 e rom 14:4 e 5.

    Colossenses 2:16 Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados;

    Romanos 14:4 Quem és tu que julgas o servo alheio? Para o seu próprio senhor está em pé ou cai; mas estará em pé, porque o Senhor é poderoso para o suster.

    Romanos 14:5 Um faz diferença entre dia e dia; outro julga iguais todos os dias. Cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente.

    Ao meu ver, estudando/INTERPRETANDO/APLICANDO A BÍBLIA, sem atender ao apelo de Paulo; CORREMOS O RISCO DE CAIR NO JUÍZO TEMERÁRIO !

    Se alguém quer guardar o sábado, guarde! Mas não julgue a quem não faz diferença entre dia e dia!

    Cordialmente,

  • Beto
    29 de dezembro de 2010

    Senhores,

    Gostei da liberdade de expressão e pelo não uso da censura neste blog Adventista.

    Espero que continue assim!

    Irmão Cristão

  • Andressa
    14 de janeiro de 2011

    Gente.. este artigo é perfeitooo!
    Pois era a unica coisa que faltava para eu entender melhor! obrigada! :) Compreendo que a palavra de Deus é perfeita :) Pois até agora com todos os dialogos feitos com outras pessoas por esta minha vida.. só não sabia como argumentar sobre esse fato! Agora só me faltava essa para fazer com que as pessoas que converso entenderem que a palavra de Deus mostra td é apenas ler com muita atenção! E agora eu consegui.. Pois esses comentarios feitos aqui não fazem sentido … leiam e releiam todos estes textos qntas vezes for preciso e não criticarão novamente.. me mandem e-mails: andressafofa2005@hotmail.com

  • Andressa
    14 de janeiro de 2011

    11 – E ele lhes disse: Qual dentre vós será o homem que, tendo uma só ovelha, se NUM SÁBADO ELA CAIR NUMA COVA, não há de lançar mão dela, e tirá-la?… Jesus ao dizer estas palavras queria que houvesse a compreensão de que é licito fazer o bem aos sabados! por acaso vc não ajudaria a pobre ovelha? pq deixá-la? Seria mta maldade sua… Deus quer que compreendamos que o sabado foi feito para fazermos coisas boas.. como visitar um asilo, um orfanato, cuidar dessas pessoas falar de Deus a elas… cantar orar e ler a biblia .. como tbm podes dizer que isso cansa aos sabado e Deus disse para que é pra descansar sendo que é prazeroso fazer a obra de Deus .. é prazeroso estar em comunhão com Deus .. ele apenas exigiu um dia pra ele .. seria egoismo da parte de vcs se não o fizessem .. ele é nosso pai .. nosso criador… cansa de Deus? Eu não .. por isse de por do sol a por do sol estou reunida com minha familia e estou em comunhão com Deus … é mto prazeroso.. é dificil fazer todas as coisas que Deus pede? é .. mas Deus fez estas coisas paara que provássemos fidelidade a ele!

  • Andressa
    14 de janeiro de 2011

    MARCOS 3
    2 E OBSERVAVAM-NO para ver SE NO SÁBADO curaria o homem, A FIM DE O ACUSAREM.
    4 Então lhes perguntou: É lícito no sábado fazer bem, ou fazer mal? salvar a vida ou matar? Eles, porém, se calaram….

    Pensem nesse verso! >)

  • Ignácio M
    16 de janeiro de 2011

    Beto,
    não quero desreipeitá-lo, não me entenda mal, mas a sua interpretação está bem equivocada !
    Mais uma vez você está tendo um entendimento sobre a bíblia na qual ela não transmite.
    Jamais poderemos moldar a biblia de acordo com a constituição, estatuto, regimento, etc de qualquer lugar do mundo, pois o que é perfeito,a lei de Deus ( salmos 19:7 ), não precisa ser mudado ou adaptado para atender a vontade dos homens e suas tradições.
    Nem mesmo que só existisse a passagem de Deuteronômio 15:12-15 falando da relação do sábado com os estrangeiros, em parte alguma é dado EXCLUSIVIDADE para somente os estrangeiros dentro de Israel. Concorda comigo que esse texto não afirma isso ?
    Naquele tempo era quase que uma exclusividade que a crença judaica de desse dentro dos seus muros, juntamente com o sábado e portanto, era mais do que natural que o povo que guardasse o sábado não quisesse também que quem estivesse dentro do seus muros desobedecesse o sábado, assim como hoje em dia, um adventista não deixa que um empregado seu trabalhe no sábado.

  • Ignácio M
    16 de janeiro de 2011

    Beto,
    Você disse:”AO MEU VER*, não importa se este sétimo dia caia No sábado, no domingo, na segunda, na quarta ou na sexta.”
    * As palavras em maiúsculo são grifo meu.

    - Este “ao meu ver” que é o grande problema. Você leva muito em consideração sua opinião pessoal e conclui a partir de uma opinião pessoal que não importa muito em qual dia da semana o dia de descanso ( não é apenas um descanso comum ), sendo que a bíblia é clara em afirma que esse é o dia SÉTIMO.

    Vejo que você trata do sábado bíblico apenas como um mero dia comum para descanso e não é bem assim. Nesse dia temos que descansar para louvar a Deus e amarmos nosso próximo. E o intuito do descanso sabático é esse, ganharmos tempo para Deus, que geralmente é difícil de ser conquistado durante os outros dias da semana. Por isso, um dia inteiro é dedicado à Deus, conforme Levítico 23:32.
    Você não pode comparar os dias comuns que recebemos folga com o sábado que o próprio Deus escreveu com seu dedo, assim como todos os outros mandamentos ( Êxodo 31:17 ). Embora, não exista nada de errado em descansar no dia de domingo ou qualquer outro dia, o que não pode ser confundido é que esse descanso seja igual o que Deus deixou claro em toda a bíblia porque na verdade não é assim que ele ordenou.
    O sinal da besta não tem da a ver com um ato de descansar ou trabalhar em dia de sábado e sim no sentido de mudar, desobedecer uma ordem divina distorcendo-a ou negando-a.
    Sobre Colossenses 2:16 saiba que existiam sete sábados de característas bem diferentes entre eles e o único que não tinha as ordenanças de dois versículo atrás, era o sábado do sétimo dia, então não se pode incluir no sétimo dia da semana uma característica que ele não possui.
    Além disso, o sábado do sétimo dia é o único que encaixa com um dia fixo da semana, ao contrário dos outros sábados que continham ordenanças.
    A propósito Beto, você sabe o que é uma ordenança ?

    Sobre Romanos 14:5, pense um pouquinho, será que aqui está falando de um dia de guarda ?
    Este excelente artigo responderá as suas dúvidas a respeito dessa passagem.
    http://novotempo.com/namiradaverdade/2011/01/15/romanos-14-voce-e-livre-para-comer-o-que-quiser/

    Beto, vejo que já tratando de assuntos que já destoam um pouco do assunto principal desta página. O sábado não é um assunto só. Dentro do sábado, poderíamos criar vários tópicos de discussão. Digo isso, porque percebo que às vezes você vai em um ponto, pula para o outro, mais outro e assim por diante, parecendo assim que não está focado em um assunto somente. Não estou desaconselhado-o, a não debater os outros assuntos, estou apenas alertando que está misturando os assuntos. Contudo, se for de sua vontade falar de vários assuntos ao mesmo tempo, fique à vontade.

    Fique com Deus !

  • Beto
    20 de janeiro de 2011

    Inácio M,

    Saudações Cristãs!

    1 – Sobre minha afirmação, que você repetiu : “AO MEU VER*,”

    Resposta:

    Continuo afirmando que esta é uma regra para minha vida. Penso logo existo! Muitos querem que eu veja e entenda como eles viram e entenderam; portanto é meu dever ler, analisar, ponderar e concluir, e não como é muito comum, ficar usando, adotando e aplicando entendimento de outros, ou seja levar tudo com base no que os outros acham. Melhor dizendo tenho independência neste ponto, para não ser boneco ou joguete nas mãos de outros.

    2 – Outra que você disse: “Você leva muito em consideração sua opinião pessoal”..

    Resposta:

    Então pelo que dizes devo seguir e viver de acordo com a opnião de outros, pois são melhores e mais entendidos? Será que devo renunciar ao meu entendimento e discernimento(que o próprio Espírito de Deus me dá) e deixar que outros me levem. Penso que este é um fraqueza das pessoas manipuladas e usados pelos dominadores deste mundo.

    A Bíblia fala a cada um assim:” Se hoje ouvirdes a sua voz, não endureçais o Vosso Coração!”… O Que significa isto: Eu, Você, Nos vamos ouvir a voz do Espírito de Deus e não outro ouvir por nós.. Mas quem sabe é uma tabelinha? outro ouvindo por mim? Inclusive existem muitos exclusivistas que acham que os outros tem que ouví-los e deixar de lado a voz do Espírito de Deus que lhes fala direto sem necessidade de intermediários.

    Claro que ouço as pessoas e seus entendimentos. Se achar conveniente sigo o entendimento e o conselho.

    Quando leio um livro, qualquer artigo, a bíblia ou um livro doutrinário; quando presencio um fato ou me ocorre algum incidente; Deus me deu individualidade, para que eu possa tomar decisões e atitudes de acordo com meu entendimento, necessárias para aquele momento.. Fazendo isto estou usando de minha individualidade, minha subjetividade. No Setor religioso é a mesma coisa… Existem mais de 30.000 religiões cada qual se acha dona da verdade. Então quando leio a bíblia também uso de minha subjetividade e individualidade; Deus me deu este direito! Não posso ficar esperando que outros leiam, entendam e interpretem por mim, exigindo que eu siga suas instruções. Se Deixar isto acontecer estarei sendo sequestrado em minha subjetividade, do meu direito de pensar, analisar e concluir por mim mesmo.

    Não são outros que devem concluir algo por mim. Se fizer isto estou dando a outros o direito de dirigir minha vida. “Não vivo a minha vida, mas outros a vivem por mim”. Pronto! Perdi minha subjetividade, meu direito de ser e pensar.. muitos não querem que você seja! Cuide-se!

    (Este contexto está no livro:”QUEM ME ROUBOU DE MIM” Autor Fábiode Melo.

    Certo dia um obreiro me disse:”Depois que você doutrina as pessoas elas vão onde você quiser; elas fazem o que você quiser…” Claro não gostei desta afirmação, pois procuro levar as pessoas a seguir a Cristo e a fazer o que Ele quer e não o que quero, ou o que alguma doutrina religiosa quer que façam. Entende?

    3 – Outra pergunta sua: “A propósito Beto, você sabe o que é uma ordenança?”

    Resposta:

    Usei o dicionário…

    Vamos a origem da palavra, “O R D E N A N Ç A”, Procede de ordenar e de ordem e significa: Dar ordem, determinar, mandar que se faça algo; sf (ordenar+ança) 4 desus Ordem, lei, prescrição.

    Contudo devo vê-la no contexto para saber o real sentido!

    Veja uma colocação da PALAVRA ORDENAR no Quarto mandamento da palavra de Deus, quando os “Dez Mandamentos” foram repetidos:

    Deuteron̫mio 5: 12 a 15 РParte em CAIXA ALTA:

    Almeida Revista e Atualizada

    5.12 Guarda o dia de sábado, para o santificar, como “TE ORDENOU o SENHOR”, teu Deus.
    5.13 Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra.
    5.14 Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu boi, nem o teu jumento, nem animal algum teu, nem o estrangeiro das tuas portas para dentro, para que o teu servo e a tua serva descansem como tu;
    5.15 porque te lembrarás que foste servo na terra do Egito e que o SENHOR, teu Deus, te tirou dali com mão poderosa e braço estendido; pelo que o SENHOR, teu Deus, “TE ORDENOU” que guardasses o dia de sábado.

    PORTANTO O QUARTO MANDAMENTO É UMA ORDENAÇÃO, uma ordem, uma determinação de Deus aos Israelitas.

    Não fui atrás do entendimento de outros. Fiz minhas pesquisas e dentro de minha individualidade e subjetividade cheguei a esta conclusão.. Não fui de pronto aceitando o que me disseram e quiseram me enfiar dentro da cabeça.

    Inclusive a própria bíblia diz: “Nem por força nem por violência, mas pelo Meu Espírito”.

    Concluindo, veja Efésios 2:15

    Almeida Revista e Atualizada

    Efésios

    2.12 naquele tempo, estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança e sem Deus no mundo.
    2.13 Mas, agora, em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, fostes aproximados pelo sangue de Cristo.
    2.14 Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um; e, TENDO DERRIBADO A PAREDE DE SEPARAÇÃO que estava no meio, a inimizade,
    2.15 aboliu, na sua carne, “A LEI DOS MANDAMENTOS NA FORMA DE ORDENANÇAS”, para que dos dois criasse, em si mesmo, um novo homem, fazendo a paz,
    2.16 e reconciliasse ambos em um só corpo com Deus, por intermédio da cruz, destruindo por ela a inimizade.
    2.17 E, vindo, evangelizou paz a vós outros que estáveis longe e paz também aos que estavam perto;

    PERGUNTO: Quais mandamentos ou ordenanças faziam esta separação?

    Respondendo vou citar 3 exemplos:

    1 РCircunciṣo РOs incircuncisos eram pag̣os e infi̩s;
    2 РAlimenta̤̣o РEra ofensa algu̩m assar um leiṭo dentro de uma arraial de Israelitas;
    3 – Sábados semanais – Alguém abrir o comécio e trabalhar no sábado dentro dos muros de Israel..

    Tudo isto causava divisão, contendas e até morte, até entre os próprios Israelitas, agora imagina um pagão lá?!.

    Portanto aí esta a resposta aos seus questionamentos..

    Observação: Pedi a Deus inspiração para te dar a resposta, pois me sentia incapaz.

    Depois respondo o outros questionamentos..

    Que Deus abençõe a todos dando-nos mais discernimento pela luz de Seu Santo Espírito!

    Seu Irmão em Cristo,

    Beto

  • Ignácio M
    24 de janeiro de 2011

    Beto,
    Saudações !

    Em nenhum momento de meu texto eu escrevi qualquer coisa no sentido de que você ou outra pessoa tivessem que se basear em outras pessoas para terem sua opinião própria. Portanto, a sua interpretação em relação a meu texto é totalmente equivocada e sem nenhuma base para a conclusão que chegou.
    Essa frase sua em relação a meus comentários, eu não entendi como você chegou a tal distorção. Veja: “Então pelo que dizes devo seguir e viver de acordo com a opnião de outros, pois são melhores e mais entendidos?”
    - Além de também nessa parte eu não dizer nada do que você disse, você esqueceu de uma parte importantíssima de meu texto que derruba totalmente a sua teoria sobre o meu pensamneto. Veja o que eu disse: “… sendo que a B-Í-B-L-I-A é clara em afirma que esse é o dia SÉTIMO”
    - Preste bem atenção na palavra pontilhada. Eu estou dizendo que temos que nos basear exclusivamente na opinião das outras pessoas para termos a nossa ? Não, eu estou dizendo claramente que o dia sétimo está na bíblia. Eu não usei a as palavras de outra pessoa para defender meu pensamento, embora não tenha nada de errado também nisso.
    - E apesar de jamais eu ter dado a entender o contrário, quero que saiba que eu te adimiro por ter um pensamento individual, sem que os outros pensem por você, contudo, essa não deve ser a única opção. A própria bíblia é o meio perfeito para entendermos as mensagens divinas. A interpretação das outras pessoas também deve ser valorizada, mas deve-se primeiramente confirmar tudo na bíblia.
    - Portanto, quando eu fiz essa observação em relação ao trecho de seu texto, estava apenas dizendo que quando se trata das coisas de Deus, não devemos nos basear somente no que achamos e sim confirmar na bíblia.

    Quanto a questão das ordenanças, quando se trata de termos bíblicos temos que avaliar o significado da palavra em relação à bíblia e NÃO SOMENTE na etimologia de um dicionário que deve sim ser levado em consideração, mas não isoladamente, porque então vejamos, para você, baseando-se exclusivamente no dicionário que pesquisou, você crê que a palavra ordenança tenha a ver somente com a palavra ordem e tudo que vier dessa palavra é uma ordenança. Certo ? É assim mesmo que você imaginou ? Caso não seja isso, pode se manifestar.
    Pois, bem, se o seu raciocínio for realmente esse, teremos que concluir também que quando Deus ORDENOU que o evangelho teria que ser anunciado, essa ordem dada, o tornaria uma ordenança e portanto, revogada, não sendo mais preciso que anunciássemos este evangelho, mas sabemos que isto não aconteceu por um simples motivo: não é só isso que define uma ordenança.
    Acompanhe o exemplo:
    “Assim ORDENOU também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho.
    1 Coríntios 9:14″
    - Uma ordenança no contexto bíblico está associado geralmente com algo que haveria de cessar ( Ozéias 2:11 ) e que se cumpriu ( Col. 2:14 e Efés. 2:15 ); tinha ligação com o sagrado; havia o simbolismo da expiação de pecados ( Núm. 28:22, 29:5, Lev. 23:28, etc. ); havia sacrifício de animais ( números 7:16; Lev. 23:19, etc. ). Leia também sobre a odenança da páscoa em Êxodo 12:43, bem como todo o seu capítulo.
    Em termos gerais, uma ordenança continha essas características ligadas ao simbolismo dessa remissão de pecados a partir da matanças de animais, para que nosso arrependimento fosse aceito, porém quando Jesus Cristo veio a essa terra, ele se fez sacrifício por nós, sendo inclusive chamado pelo apóstolo João de “o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” ( João 1:19 ). Não é difícil sabermos por que João o compara com um cordeiro, não é verdade ?
    Onde que eu quero chegar com todas essas considerações em relação ao termo ordenança ? Por todas as características levantadas na bíblia em cima da palavra ordenança, podemos dizer que de modo algum, o sábado do sétimo dia, o quarto mandamento de Deus, pode estar incluído numa ordenança de caráter claramente sacrifical.
    Na bíblia existem 7 tipos de sábados e nenhum deles se assemelha em característica ao do sétimo dia da semana. Você poderia dizer por exemplo que o sábado ( que em hebraico significa descanso ), de Levítico 16:29:31 é igual ao do sétimo dia ? Leia um pouco sobre um dos vários sábados existentes na bíblia como esse e dê sua opinião. A única sememlhança entre eles é que ambos tinham um período de descanso, mas enquanto o do sétimo dia da semana é semanal, esse eral era anual e possuía sacrifício de animais, o que nunca foi parte integrante do 4º mandamento da lei de Deus.

    Volto para concluir meu raciocínio e inclusive te explicar duas outras passagens que você citou sobre ordenanças que foram Colossenses 2:12-16 e Efésios. Aguarde que vai valer a pena entender melhor esse assunto.
    Volto logo !

    Fique com Deus !

  • Beto
    26 de janeiro de 2011

    Ignácio M,

    Saudações Cristãs!

    Entendi suas explicações. Obrigado por me responder e me tratar com educação, respeito e cordialidade. Senti nesta página um diferencial, pois aqui até agora não me demonizaram, não me satanizaram, não me rogaram pragas e nem me ameaçaram de perdição eterna usando versículos bíblicos, como é de praxe em muitos Sites e Blogs que participo com algum comentário.

    Realmente você não disse que eu deveria aceitar tudo como os outros entendem, foi iniciativa minha deixar isto claro.

    Você também entendeu o que eu quis dizer e isto é bom.

    Esta questão de Ordem, ordenar, ordenação, ordenança, mandamento, prescrição, lei, preceito. Eu continuarei fazendo minhas pesquisas e pedindo a Deus esclarecimento para chegar às conclusões corretas!

    Aguardando outros entendimentos de sua parte!

    Obrigado!

    Seu irmão Cristão,

    Beto.

  • Thiago
    31 de janeiro de 2011

    Gente, concerteza temos que examinar as escrituras pois somente elas textificam do Senhor.
    Sobre o sabado eu quero dizer, meus queridos a maior prova que o sétimo dia é verdade e existe ate hoje é que ele veio antes dos mandamentos, antes de Moisés, antes de Israel, antes dos Profetas, etc…não foi algum homem que instituiu, mas o próprio Deus. Bom pra mim isso é suficiente, e niguem me disse isso…fui eu que li na Palavra. Mas concerteza não tem nada a ver com salvação a guarda dos mandamentos, somente Cristo Jesus nos salva através de seu sangue e Ponto. Porém Ele quer que tenhamos uma vida saudavel,e em comunhão com ele, porisso nos priva da confusão desse mundo através de seus conselhos….POis pense um pouco queridos,Porque será que o mundo vive nesse caos todo???…Será porque se afastaram dos conselhos do Pai??Isso inclui, Mandamentos, Leis de Saude(que a própria ciência comprova hoje), etc…
    Que Deus tenha misericórdia de nós, e que a Graça de Cristo nos alcance, Amém.

  • João Batista
    4 de fevereiro de 2011

    Mas quanta discussão inútil .
    Melhor seria ajudar o próximo e amar mas a Jesus .

  • Thiago
    10 de fevereiro de 2011

    nao entendi porque inútil???seria melhor falar de futebol???….como nós amaremos Jesus, se não buscamos conhece-lo, através da palavra?? penssi nisso??

  • vania
    11 de fevereiro de 2011

    Concordo com você,João Batista.
    Amar Deus sobre todas as coisa(os quatro primeiros mandamentos) e ao próximo como a ti mesmo(os últimos seis mandamentos). Para que discutir!

    Abraços.

  • Beto
    19 de fevereiro de 2011

    Vânia,

    Peço-lhe! Não se sinta ofendias com meu comentário.
    O diálogo tem o intuito de edificar!

    Saudações Cristãs!

    Perguntas:
    Algum dos dez mandamentos manda socorrer o órfão e a víúva nas suas necessidades?

    Algum dos dez mandamentos manda socorrer um ferido na beira da estrada?

    Algum dos dez mandamentos diz para não aceitar suborno?

    Algum dos dez mandamentos diz para perdoar?

    Algum dos dez mandamentos diz para ser tolerante?

    Algum dos dez mandamentos diz para ser misericordioso e bondoso ajudando as pessoas nas suas necessidades?

    Algum dos dez mandamentos diz para termos compaixão de Nosso Próximo?

    Veja:

    Os dez mandamentos cita regras para não prejudicar ao seu próximo, mas não para ajudá-lo, socorrê-lo e amá-lo! e etc, não é mesmo?

    Como mostra na parábola do Bom Samaritano os guardadores dos dez andamentos passando de largo? Não socorrendo? Não ajudando? Não amando?

    Os dez mandamentos não falam de amor, não pedem que exerçamos amor, mas que cumpramos as obrigações citadas, que aliás são obrigações e não atos espontâneos de manifestação de amor.

    Cordialmente,

    Alberto.

  • José Messias de Carvalho
    26 de fevereiro de 2011

    Eu acho muito simples compreender a questão sábado na bíblia, é só ler a palavra que antecede a palavra SÁBADO, note bem que aparece MEU, MEUS e SEUS, isso em quase todas as palavras SÁBADO que aparece na bíblia, exemplo: (MEUS) em exodo 20: 8-11, ezequiel 20:20, (SEUS) em Oséias 2:11, onde é profetizado que iria ser abolido os seus sábados, isto é, os sábados do povo judeu que era usados para fazerem suas festas cerimoniais onde era sacrificados cordeiros no lugar de Jesus, este sábado era chamado tambem de sombras de coisas futuras, é óbvio, o futuro éra Jesus que iria vir e ser o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, automáticamente deixaria de existir essas festas e sacrificios, obviamente estes sábados seriam abolidos como disse o profeta Oséias, então amigos atentem bem para este detalhe, não foi atoa que Deus no quarto mandamento especificou qual era o seu sábado para ninguem fazer confusão com o outro, ele disse que o sábado dele é o sétimo dia da semana, se não existisse outro sábado além do santificado sétimo dia não seria escrito meu sábado e sim simplesmente sábado. abraço, josé Messias.

  • Aline Sales
    22 de março de 2011

    A palavra sábado, no hebraico antigo, entre os israelitas, poderia ter alguns significados diferentes:

    a)Descanso;
    b)Sétimo dia da semana;
    c)Um feriado qualquer.

    Portanto, para relacionar abaixo as festividades judaicas, quero ressaltar que cada um desses dias festivos era um sábado, não importando em que dia da semana caísse. São os sábados cerimoniais, que não devem ser confundidos com os sábados semanais.

    1. Festa da Páscoa – 14º dia do mês de Abib (Não era um feriado – Números 28:16).
    2. Festa dos Pães Asmos – 15º ao 21º dia de Abib (Sábados cerimoniais, o primeiro e o último dia da festa – Números 28:17).
    3. Festa do Pentecostes – 50 dias após a oferta do molho movido que era realizada no 16º do mês de Abib (Sábado cerimonial era dia de Santa Convocação – Êxodo 23:16; 34:22; Números 28:26; Atos 2:1).
    4. Festa das Trombetas – Primeiro dia do 7º mês (Sábado cerimonial – era dia de Santa Convocação – Números 29:1).
    5. Dia da Expiação – Décimo dia do 7º mês (Sábado cerimonial – era dia de Santa Convocação – Números 29:7).
    6. Festa dos Tabernáculos – Essa festa acontecia do 15º ao 22º dia do 7º mês, e nela, os sábados cerimoniais eram o primeiro e último dias da festa (Números 29:12; Êxodo 23:16; Levítico 23:34).

    Em Cristo, cumprem-se, com notável exatidão, tais sábados cerimoniais, a começar pelas festas primaveris (Páscoa, Pães Asmos e Pentecostes). Ele morreu como cordeiro pascal (14º dia de Abib) e o período a seguir foi o dos pães asmos e das ervas amargas, por Sua morte. Sua ressurreição foi exatamente no 17º dia de Abib. Nesse dia, Cristo ressuscitou representando as primícias (molho movido). Após isso, em 50 dias viria o Pentecostes. Exatamente nesse dia, derramava sobre os discípulos a chuva do Espírito Santo.

    Por outro lado, o sábado semanal, como os demais mandamentos do Decálogo (Tiago 2), são divinos e eternos (Mateus 5:17-19).

    fonte: http://alexandressmello.blogspot.com/2009/07/cultura-judaica-sabado-semanal-x-sabado.html

  • João Batista
    28 de março de 2011

    Thiago ,

    Concordo com a Vânia : ” Para que discutir ”
    Por isso a discussão é inútil.
    Ninguém vai mudar de opinião.
    É só uma competição de quem tem mais argumentos.

    Vânia ,
    Se vc conseguir guardar os 4 + 6 mandamento Parabéns para vc , vc será a única . Se não conseguir…?
    E lembre que Jesus mudou o texto de alguns mandamentos.
    Mas ELE podia ter feito isso ? Mudar , Deus não muda .

    José

    Esta de os MEUS e os SEUS é ótima…o que fazemos para defender nossas doutrinas .

    E as festas não acabaram , pois Isaias diz que de um sábado a outro e de uma LUZ NOVA A OUTRA , na nova terra iremos adorar a Deus .

    Fiquem com Deus .

  • Paulo Rogério
    9 de abril de 2011

    O que muitos não querem aceitar é que os príncipios de Deus são eternos, inclusive o sábado, procuram pensar que foi que foi dado aos Israelitas no Sinai para poder se eximir de responsabilidade, sendo que o povo de Israel já conhecia esses princípios muito antes, inclusive o sábado:
    Respondeu-lhes ele: Isto é o que disse o SENHOR: Amanhã é repouso, o santo sábado do SENHOR; o que quiserdes cozer no forno, cozei-o, e o que quiserdes cozer em água, cozei-o em água; e tudo o que sobrar separai, guardando para a manhã seguinte.(Exodo16:23).
    Por isso também Deus diz: “Lembra-te”
    Muitos que pensam que a Israel somente foi passada a Lei, talvez não entendam que o objetivo de Deus era que Israel fosse um povo a servir de exemplo para outras nações:
    Guardai-os, pois, e cumpri-os, porque isto será a vossa sabedoria e o vosso entendimento perante os olhos dos povos que, ouvindo todos estes estatutos, dirão: Certamente, este grande povo é gente sábia e inteligente.(Deuteronomio4:6)
    Pense, se Deus fosse um Deus que, durante um período pelo menos, amava uns, e a outos não quisesse nem saber, seria esse Deus um Deus justo?
    A Bíblia nos mostra que Deus sempre buscou a qualquer um sem distinção:
    Isaías 56:2 Bem-aventurado o HOMEM que faz isto, e o filho do homem que nisto se firma, que se guarda de profanar o sábado e guarda a sua mão de cometer algum mal.
    3 Não fale o ESTRANGEIRO que se houver chegado ao SENHOR, dizendo: O SENHOR, com efeito, me separará do seu povo; nem tampouco diga o eunuco: Eis que eu sou uma árvore seca.
    4 Porque assim diz o SENHOR: Aos eunucos que guardam os meus sábados, escolhem aquilo que me agrada e abraçam a minha aliança,
    E diz mais:
    6 Aos estrangeiros que se chegam ao SENHOR, para o servirem e para amarem o nome do SENHOR, sendo deste modo servos seus, sim, todos os que guardam o sábado, não o profanando, e abraçam a minha aliança,
    7 também os levarei ao meu santo monte e os alegrarei na minha Casa de Oração; os seus holocaustos e os seus sacrifícios serão aceitos no meu altar, porque a minha casa será chamada Casa de Oração para todos os povos.
    Porque Deus nunca fez diferença entre homem e homem:
    Pois o SENHOR, vosso Deus, é o Deus dos deuses e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e temível, que não faz acepção de pessoas, nem aceita suborno;
    (Deuteronomio 10:17)
    Não farei acepção de pessoas, nem usarei de lisonjas com o homem.(Jó 32:21)
    Quanto menos àquele que não faz acepção das pessoas de príncipes, nem estima ao rico mais do que ao pobre; porque todos são obra de suas mãos.(Jó 34:19)
    Os príncípios de Deus sempre existiram mesmo antes da criação do homem, e de tudo mais, e isso é algo inquestionável, todos os homens que foram fiéis a Deus, desde o começo andaram conforme esses mesmos princípios, assim como o próprio Abraão, mesmo antes de saber que seria pai da nação de Israel,(e por isso o foi, por sua fidelidade).
    Veja que Israel ainda nem existia e com certeza, assim como todos os que foram fiéis a Deus antes , Abraão já possuía uma Lei a qual procurou observar:
    Porque Abraão obedeceu à minha palavra e guardou os meus mandados, os meus preceitos, os meus estatutos e as minhas leis.(Gênesis26:5).
    Lei essa que Tiago chama de Lei da Liberdade:
    Falai de tal maneira e de tal maneira procedei como aqueles que hão de ser julgados pela lei da liberdade
    (Tiago 2:12)

    Bem-aventurados os irrepreensíveis no seu caminho, que andam na lei do SENHOR. (Salmos119:1)

  • flavio miranda
    20 de maio de 2011

    graça e paz a todos.
    sobre o que o irmão beto postou no dia 19/02/2011 acerca dos dez mandamentos:
    a negligencia ao orfao e a viuva constitui-se em violaçao do oitavo mandamento: nao furtaras.
    negligenciar salvar uma vida(um ferido na beira da estrada)é violaçao do sexto mandamento: não mataras.
    aceitar suborno é violaçao do nono mandamento: nao diras FALSO testemunho contra o teu proximo. esta sendo falso e faltando com a verdade.
    quando uma pessoa nao é perdoadora,é sinal de que ela guarda odio em seu coraçao e desejo de vingança, que é o oposto da misericordia.o mesmo se pode dizer da intolerancia, que leva as pessoas a odiarem umas as outras e em muitos casos a assassinatos. quem odeia a seu irmao é assasino 1JOAO 3:15,portanto, é violaçao do sexto mandamento: nao matarás.
    o segundo mandamento diz que Deus “faz misericordia” àqueles que o amam,sendo assim um Deus misericordioso.como seus filhos devemos imita-lo. EFÉSIOS 5:1,2. a biblia diz que “aquele que FURTAVA nao furte mais. antes trabalhe…para que tenha o que repartir com o necesitado.EFÉSIOS 4:28.interessante é que o ladrao tira dos outros e obviamente nao se importa com a necessidade dos outros enquanto o honesto trabalhador tem do seu trabalho pra si e para os outros.sendo assim,nao ajudar os outros em suas necessidades violam o 2 e o 8 mandamento. Ah sim, os dizimos e ofertas tambem nao fazem parte dos dez mandamentos. mas a retençao dos mesmos é violaçao do 8 mandamento: nao furtaras. roubará o homem a DEUS? mas vos me roubais e dizeis em QUE TE ROUBAMOS? NOS DIZIMOS E NAS OFERTAS. MALAQUIAS 3:8,9
    Os dez mandamentos nao falam de amor?
    então leiam o que esta escrito em romanos 13:8-10. o cumprimento da lei é o amor. nao matar, nao adulterar nao furtar, nao dizer falso contra o proximo,nao cobiçar. todos esses mandamentos fazem parte dos dez mandamentos e se resumem nisso. AMARAS O TEU PROXIMO COMO A TI MESMO.VERSO 9. como, pois, se pode dizer que os dez mandamentos nao falam de amor? 1 joao 5:3.
    TODOS ESSES PRECEITOS CITADOS PELO IRMAO BETO, EMBORA NAO SEJAM CITADOS DE UMA MANEIRA CLARA, ESTAO TOS IMPLICITOS
    NOS DEZ MENDAMENTOS QUE É UMA LEI ABRANGENTE E CUJO SIGNIFICADOS SAO BASTANTE PROFUNDOS, SENDO DESSA FORMA UMA LEI PERFEITA salmo 19:7, tiago 1:25.
    um abraço a todos
    no senhor JESUS e sempre pela graça.

  • Joel fr
    22 de maio de 2011

    aos que ostilizam os gurdadeores do Sábado, saibam que vcs precisam examinar com muito cuidado suas expressões, pois contendento podem estar combatendo contra o Eterno e suas determinações, e contenda desagrada Ao Eterno. mais notem com muita atenção a diferença entre os dois sábados, os sábados do déz mandamentos, O Eterno se refere como; OS MEUS SÁBADOS, E OS sABADOS DE FESTEJOS QUE PODIAM CAIR EM QUALQUER DIA DA SEMANA, É CHAMADO PELO ETERNO DE VÓSSOS SÁBADOS, E QUE NÃO AGRADARAM AO ETERNO POR CAUSA DE OUTRAS TRANGRESSÕES, E ELE DISSE, OS VOSSOS SÁBADOS NÃO ME AGRADAM.
    Paz e Bençãos a Todos em Nome do Messias.

  • Beto
    7 de junho de 2011

    Aos Senhores Joel, Paulo Miranda e Rogério,

    Saudações Cristãs!

    Continuando sobre os meus comentários anteriores queria dizer que não sou contra o DESCANSO no SÁBADO OU DOMINGO.

    Vejam porquê:

    Atenhamo-nos, portanto ao hebraico, língua na qual foi dada a Lei, e façamos toda a apologia ao nome escrito por Deus na Lei dos 10 Mandamentos: Shabat! Segundo a Vikipédia; “Apesar de ser quase universalmente traduzida como “DESCANSO” ou “UM PERÍODO DE DESCANSO”, a tradução mais literal seria “cessão” de “CESSAR DE TRABALHO”. Podendo a tradução de “SHABAT” ser aceita como “DESCANSO”, vejamos como fica o mandamento, com essa palavra, e como toma outro sentido; “Lembra-te do dia de “DESCANSO” para o santificar.(8) Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra(9). Mas o sétimo dia é o “DESCANSO” do Senhor teu Deus…(10). “…portanto abençoou o Senhor o dia de “DESCANSO” e o santificou”(11). (1)

    Portanto, Nossa Constituição e Leis Trabalhistas, garantem ao Cristão este dia de descanso. Não dando o “descanso” ao seu empregado o Patrão está sujeito as respectivas penas previstas nesta leis acima citadas.

    Vivemos em uma nação forjada sob os princípios Cristãos, portanto o quarto mandamento é respeitado no contexto da nova aliança, dentro da qual estamos hoje inseridos.

    Referências:
    1 – http://cristaoslivres-francisco.blogspot.com/2011/01/o-quarto-mandamento.html – POr Eclayr Gonzales

    Cordialmente,

    Alberto.

  • Beto
    8 de junho de 2011

    Senhor flavio miranda do coment de 20 de maio de 2011,

    saudações Cristãs!

    ————————————–
    Sua afirmação 1 :

    “A negligencia ao Órfao e a Viuva constitui-se em violaçao do oitavo mandamento: nao furtaras.”

    Resposta a afirmação 1:

    Veja uma definição de roubo e furto:

    Roubo e furto

    Embora em ambos os conceitos esteja subjacente a ideia de tirar a alguém, indevidamente, os seus haveres, no caso do furto essa acção não implica violência (ou ameaça), enquanto o roubo já pressupõe a ideia de que a vítima é forçada, sob ameaça ou mesmo violência, a entregar os seus bens.

    Em rigor, portanto, quando descrevemos uma situação de qualquer um dos dois tipos, apenas uma das palavras se aplica, e não ambas: se um estranho entra em casa de alguém e leva os objectos de valor enquanto o dono dorme, há furto. Se alguém na rua é forçado a entregar o dinheiro que tem na carteira, sob a ameaça de uma arma ou de uma seringa contaminada, trata-se de roubo.

    Então não podemos enquadrar não socorrer órfão e viuva como roubo ou furto, mesmo que implicitamente, pois você não está tirando nada da pessoa. Isto não está dito no mandamento e o mandamento não quiz dizer nada disto. Aqui acontece o não socorrer, não gastar tempo nem dinheiro com o próximo e nada tem a ver com furtar ou roubar. Faltou amor, bondade, compadecimento, solidariedade e misericórdia, atitudes e sentimentos não retratados nos dez mandanmentos.

    ———————————-
    Afirmação 2:

    negligenciar salvar uma vida(um ferido na beira da estrada)é violaçao do sexto mandamento: não mataras”.

    Resposta a afirmação 2:

    definição do Dicionário da palavra matar

    Significado de Matar

    v.t. Tirar violentamente a vida a; assassinar: matar um homem a facadas.( Quem sabe enforcado ou a pedradas?)

    Sinônimos:

    Matar: assassinar, chacinar, fuzilar, massacrar e trucidar

    Então aqui colocastes no mandamento aquilo que ele não diz, mas o que você, com malabarismo, quer dizer que ele diga…

    ————————————

    Afirmação 3

    “quando uma pessoa nao é perdoadora, é sinal de que ela guarda odio em seu coraçao e desejo de vingança, que é o oposto da misericordia.o mesmo se pode dizer da intolerancia, que leva as pessoas a odiarem umas as outras e em muitos casos a assassinatos. quem odeia a seu irmao é assasino 1JOAO 3:15,portanto, é violaçao do sexto mandamento: nao matarás.”

    Resposta a afirmação 3

    Você pode muito bem não conseguir perdoar uma pessoa, mas isto não significa que a odeie ou que queira vingança a ponto de matá-la… Você pode simplesmente querer justiça… certo?
    Aqui você mistura conceitos de perdão,ódio, vingança e assassinato; fazendo de novo muito malabarismo para colocar nos mandamentos aquilo que eles não dizem. De novo: Isto é o que você quer que eles digam, não o que eles dizem.
    ————————————-

    Afirmação 4:
    então leiam o que esta escrito em romanos 13:8-10. o cumprimento da lei é o amor. nao matar, nao adulterar nao furtar, nao dizer falso contra o proximo,nao cobiçar. todos esses mandamentos fazem parte dos dez mandamentos e se resumem nisso. AMARAS O TEU PROXIMO COMO A TI MESMO.VERSO 9

    Resposta a afirmação 4
    Aqui você diz que o resumo dos dez mandamentos é amar a Deus e ao seu próximo, contudo o apostolo diz a lei e não apenas os dez mandamentos, percebeu?

    Veja:
    Foi exatamente por isto que Jesus mostrou na “parábola do bom samaritano” que muitos procedimentos relativos ao amor ao próximo não eram obedecidos pelos legalistas… Nem tudo está nos dez mandamentos!

    ————-

    Afirmação 5
    aceitar suborno é violaçao do nono mandamento: nao diras FALSO testemunho contra o teu proximo. esta sendo falso e faltando com a verdade.

    Resposta a afirma̤̣o 5 Рaqui concordo contigo

    Mas não ví relação entre aceitar suborno e o nono mandamento, concordo que aceitar suborno está implícito no FURTO, pois a pessoa colocando dinheiro de propina(suborno) na meia ou na bolsa, está se apossando de algo que não lhe pertence, a não ser que o suborno seja para dar um falso testemunho, que leva a transgressão de dois mandamentos de uma só vez..
    ———————–

    Veja bem: Como pode uma lei que não está nos dez mandamentos pode ser superior(maneira de dizer-enfatizar) a uma que está?

    - Não matar está nos dez mandamentos…
    - Matar um transgressor do sábado ou adúltero não está nos dez mandamentos, mas nas leis dos livros, portanto Deus mudou muita coisa, inclusive uma determinação de fora das TÁBUAS(Mandava matar), que ia de encontro a UM DOS DEZ MANDAMENTOS, ou seja não matarás.

    Então não podemos dar aos dez mandamentos uma abrangência que eles não tem.

    Quanto ao seu comentário de dizer que as atitudes citadas, estão implicitas nos dez mandamentos, não posso concordar contigo, pois estaríamos colocando neles aquilo que eles não dizem! E colocando neles falsos conceitos e fora de seu devido lugar, criando com isto um legalismo exacerbado e perigoso não autorizados na Palavra de Deus.

    Outra:

    Não vejo nos dez mandamentos uma total abrangência, como você deu a entender que eles tem, nas atitudes abaixo…

    PERDÃO,
    GRATIDÃO,
    BONDADE,
    TOLERÂNCIA,
    MISERICÓRDIA,
    COMPADECIMENTO,
    CARIDADE,
    SOLIDARIEDADE e etc.

    Vejo muito malabaismo para tentar colocar nos dez mandamentos àquilo que eles não são, e aquilo que eles não dizem.

    Repetindo o que já disse em comentário anterior aqui na página:

    Os dez mandamentos citam regras para não prejudicar ao seu próximo, mas não para ajudá-lo, socorrê-lo e amá-lo e etc.

    Como mostra na parábola do Bom Samaritano os guardadores dos dez mandamentos passando de largo? Não socorrendo? Não ajudando? Não amando?

    Os dez mandamentos não falam de amor, não pedem que exerçamos amor, mas que cumpramos as obrigações citadas, que aliás são obrigações e não atos espontâneos de manifestação de amor.

    Mas se para você tudo está lá, abrange tudo e também falam de amor, tudo bem! É A liberdade de interpretação e de entendimento.

    Peço-lhe que leia todos os comentários anteriores aos nossos, que estão acima.

    Cordialmente,

    Beto.

  • Clarissa
    8 de junho de 2011

    Minha opinião sobre agir pela Lei e/ou pelo Amor.

    Realmente há uma diferença entre fazer porque a lei determina e fazer por achar correto ou fazer por amor ao próximo.

    Muitos fazem apenas porque a lei manda e isto se chama legalismo! Movidos pela letra e não pelo Espírito.

    Pergunta: Você honra seu pai e sua mãe porque a lei manda ou porque você os ama?

  • Paulo Rogério
    4 de julho de 2011

    Clarissa

    Realmente, e isso é o que Paulo diz:

    estando já manifestos como carta de Cristo, produzida pelo nosso ministério, escrita não com tinta, mas pelo Espírito do Deus vivente, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne, isto é, nos corações. II Corintios3:3

    Mas por que escrita pelo Espírito do Deus vivente, não em tábuas de pedra, mas nos corações?

    O ministério do Espírito significa estar liberado do ministério da letra, andar “no Espírito” é desfrutar da liberdade cristã. O ministério da “letra” gravada em tábuas de pedra não tem em si mesmo poder algum para converter os pecadores e dar liberdade.

    Só o Filho pode fazer os homens “verdadeiramente livres”.

    A liberdade do Espírito é a de uma nova vida que sempre se mostra de forma natural e espontânea por uma simples razão: quando um homem nasce de novo, seu desejo maior é que a vontade de Deus seja eficaz nele.

    A lei de Deus escrita no coração, nos isenta de todo tipo de obrigação externa.

    Preferimos fazer o correto não porque a “letra” da lei nos proibi fazer o incorreto, senão porque o “espírito” da lei gravado em nosso coração nos induz a preferir o correto.

    Quando o “Espírito” vive no homem, rege de tal maneira sua vontade e seus sentimentos, que deseja fazer o que é correto e se sente livre para obedecer a verdade tal como é em Jesus.

    Aceita que a lei é boa e “segundo o homem interior” se deleita “na lei de Deus” Romanos 7:22

    Só que devemos cuidar que a liberdade em Cristo não significa liberdade para fazer o que a cada um lhe é agradavél, a não ser que o que lhe agrade seja obedecer a Cristo em todas as coisas.

  • Paulo Rogério
    4 de julho de 2011

    Clarissa

    Realmente, e isso é o que Paulo diz:

    estando já manifestos como carta de Cristo, produzida pelo nosso ministério, escrita não com tinta, mas pelo Espírito do Deus vivente, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne, isto é, nos corações. II Corintios3:3

    Mas por que escrita pelo Espírito do Deus vivente, não em tábuas de pedra, mas nos corações?

    O ministério do Espírito significa estar liberado do ministério da letra, andar “no Espírito” é desfrutar da liberdade cristã. O ministério da “letra” gravada em tábuas de pedra não tem em si mesmo poder algum para converter os pecadores e dar liberdade.

    Só o Filho pode fazer os homens “verdadeiramente livres”.

    A liberdade do Espírito é a de uma nova vida que sempre se mostra de forma natural e espontânea por uma simples razão: quando um homem nasce de novo, seu desejo maior é que a vontade de Deus seja eficaz nele.

    A lei de Deus escrita no coração, nos isenta de todo tipo de obrigação externa.

    Preferimos fazer o correto não porque a “letra” da lei nos proibi fazer o incorreto, senão porque o “espírito” da lei gravado em nosso coração nos induz a preferir o correto.

    Quando o “Espírito” vive no homem, rege de tal maneira sua vontade e seus sentimentos, que deseja fazer o que é correto e se sente livre para obedecer a verdade tal como é em Jesus.

    Aceita que a lei é boa e “segundo o homem interior” se deleita “na lei de Deus” Romanos 7:22

    Só que devemos cuidar que a liberdade em Cristo não significa liberdade para fazer o que a cada um lhe é agradavél, a não ser que o que lhe agrade seja obedecer a Cristo em todas as coisas.

  • antonio jose ribeiro neto
    4 de setembro de 2011

    entrei nesse site e vi que as pessoas que ali faz comentario sobre o sábado tanto os que defendem a guarda do sábado com os contrario a essa guarda. porém tenho visto que quando eles falam em sábado eles esquecem que quando o sábado é citado na bíblia seja no velho testamento ou no novo; sempre se refer ao o sabbat e nunca ao sábado do calendario gregoriano. pois o sábado do calendario gregoriano não é e nunca foi o sabbat. pois o sabbat é o sábado do decalogo, e é o sábado do calendario hebraico. Enquanto que o sábado dos adventistas e dos outros sabadistas é o sábado do calendario gregoriano. Por isso digo sem medo de errar o sábado dos adventistas e dos outros sabadistas é o sábado católico gregoriano copiado pela igreja católica com o nome de sabbatum liturgico e introduzido no calendario gregoriano. para ainda exclarecer esse assunto quero deixar aqui um capítulo de um dos meus livros sobre o sábado. VOCE PRECISA SABER A DIFERENÇA DO SÁBADO DOS ADVENTISTAS PARA O SABBAT DA LEI

    Neste capítulo estaremos estudando sobre a grande diferença entre o sábado dos adventistas frente ao sabbat do decálogo. Quero destacar algumas diferenças e distinções que há entre o sábado dos adventistas e o sabbat do decálogo sob vários aspectos.
    Os diferenciais entre os sábados que acontecem, é devido as suas formas de ser praticados. Ou seja, o sabbat praticado pelos judeus, é obedecido conforme a lei ensina desde o monte Sinai no livro de êxodo até ao livro de deuteronômio. Todavia o sábado dos adventistas chamado de sabbatum litúrgico tem na sua prática um diferencial enorme o que o torna distinto do sabbat dos judeus.
    O sábado dos adventistas incluindo os outros sabadistas de outras seitas é um sábado distinto e bem diferente, que procede do sabbatum litúrgico, e que atualmente é o sábado do calendário gregoriano, e esse sábado deles é diferente do sabbat do decálogo da torá. No sabbat se vê grande diferença ao comparar ao sábado dos adventistas. E essa diferença começa na sua forma de se celebrar.
    O sabbat era e é um dia festivo para os judeus no sistema legal com todos os outros sábados festivos. O sábado dos adventistas não é um dia festivo, é apenas um dia de descanso socialmente corporal, ou corporalmente social. Já que o sábado deles é o sabbatum litúrgico.
    Amigo leitor quero dizer a você sem medo de errar; o tal sabbatum litúrgico não fez e não faz parte da lei do antigo testamento, pois historicamente sabemos que o sabbatum litúrgico foi clonado pela igreja católica, antes de Constantino ser imperador de Roma. O sabbat era e é um dia cerimonial do decálogo, (LV, 23.2-4)
    O sábado dos adventistas que na verdade é o sabbatum litúrgico, não faz parte do decálogo e não tem nenhuma das cerimônias da lei.
    O sábado dos adventistas o sabbatum litúrgico foi inventado pela igreja católica nos meados do segundo século com o nome de sabbatum litúrgico. Esse diferencial se denota quando a gente vê que o sábado (sabbat) do decálogo realmente era festivo e cerimonial essa confirmação de seu cerimonialismo se encontra em (LV,23.2-4.) Pois de fato o sábado do decálogo estava vinculado com todos os outros mandamentos da lei tanto os cerimoniais como os morais.O sábado dos adventistas nunca foi o sétimo-dia, o sétimo-dia é somente o sabbat. O sábado dos adventistas é a sétima-feira que tem o nome de sabbatum no idioma latim.
    O povo de Israel não podia fazer nenhuma separação entre o sabbat e os demais mandamentos da tora, com o objetivo de guardar somente o sabbat. De acordo com a exigência da lei, o sabbat do calendário hebraico, deveria ser guardado a qualquer custo! E teria que ser guardado juntamente com todos os outros mandamentos da lei; sejam esses mandamentos morais ou cerimoniais
    Ao examinarmos o Pentateuco a gente vê escritos em vários versículos dizendo que o sabbat foi dado com exclusividade ao povo de Israel junto com os outros sábados festivos. Não havia separação do sábado do decálogo e dos outros sábados para saber essa verdade, basta o leitor pesquisar em LV. 23, e pesquisar o capítulo inteiro, na qual verá que o sábado o sabbat está junto das outras festas sabáticas.
    Os israelitas podiam estar cansados exaustivamente ou não. E podia estar precisando de repouso nesse dia ou não! Eles por lei eram obrigados a guardarem todos os tipos de sábados que havia na lei, e no calendário hebraico que, de certa forma, eram mandamentos de Deus.
    A essa altura, o sabbat do decálogo e os outros sábados festivos; todos eles já faziam parte do calendário hebraico.
    Por força da lei, os israelitas tinham obrigação de guardar todos os sabbats; os adventistas e os outros sabadistas ensinam o contrário à lei de Deus. Ensinam que basta descansar o dia de sábado que já se cumpre o quarto mandamento do decálogo.
    Guardar como? Só de descansar e folgar o corpo? Que absurdo! E as cerimônias e solenidades do sétimo dia escritas no livro de levítico (Lv 23.2-4)?
    Como que fica?Mas qual sábado eles mandam guardar? Resposta: O sabbatum dia de saturno a sétima feira do calendário gregoriano?
    Ou o sabbat do sétimo dia do calendário hebraico de (LV,23;2-4?) Continue lendo esses estudos que você vai ver o motivo destas perguntas.
    Amigo leitor vamos dar seqüência ao estudo deste capítulo sobre o quanto é diferente o sábado dos adventistas em comparação com o sabbat do decálogo.
    Ao estudar capítulo por capítulo desta obra, o leitor também encontrará que o atual sábado do calendário católico gregoriano é uma hereditariedade do sabbatum litúrgico; portanto é o mesmo sabbatum do latim litúrgico, ou seja, é outro sábado é um sábado católico.
    Enquanto que o sabbatum litúrgico é uma hereditariedade do antigo calendário eclesiástico católico, o sabbat dos judeus é uma hereditariedade da lei dada por intermédio de Moisés homem de Deus.
    O sabbatum que fora copiado ou clonado do sabbat do calendário hebraico para o calendário eclesiástico e depois para o calendário Juliano e chegou até aos nossos dias através do calendário gregoriano. Ou seja, somente foi clonado o título “sábado”.
    Portanto esse sabbatum não é o mesmo sabbat do decálogo, pois de fato o sabbat não sofreu nenhuma clonagem, ele continua sendo sabbat com todas as cerimônias da lei.
    O sabbatum era a sétima feira quando foi introduzido no calendário católico gregoriano. Atualmente, o sabbatum litúrgico simplesmente só tem o título de “sábado”, na língua portuguesa.
    O sabbat não é a sétima-feira, o sabbat é o sétimo dia do calendário hebraico.
    O sabbatum litúrgico é a sétima-feira, portanto não é o legítimo sabbat que Deus doou ao povo de Israel na lei quando ainda esta estava em vigência até a morte de Cristo na cruz.
    Esse sábado, não tem legitimidade perante a lei porque foi clonado pela igreja católica, e posteriormente transferido para o calendário Juliano pelo imperador Constantino no concílio de Nicéia.
    É despido das festas religiosas que constam nos livros de Êxodo, Levítico, Número e Deuteronômio.
    O sabbat que o Senhor verdadeiramente ordenou como mandamento, ao povo de Israel, não consta em nenhuma parte do Novo Testamento.
    O amigo leitor, ao examinar todo o Novo Testamento, não vai encontrar o Senhor Jesus Cristo dando mandamento para guardar sabbat e nem um sábado (sabbatum) sem cerimônias e sem festas como era o sabbat ordenado pela lei.
    E como era praticado pelo povo de Israel no Antigo Testamento. O sábado não significa sétimo dia e nem sétimo dia significa sábado.
    Pode procurar e estudar incansavelmente na bíblia e em dicionários que nunca vai achar que sábado significa sétimo dia ou que sétimo dia significa sábado.
    Atualmente, nós evangélicos, não somos sabatistas da lei mosaica (sabbat) e nem somos sabadistas pelo sistema (sabadistas) do sábado do calendário gregoriano.
    Ou seja, o sábado clonado do calendário judaico para calendário eclesiástico e depois para o calendário Juliano no concílio de Nicéia.
    Porque não somos sabatistas como os judeus, e nem sabadistas como os adventistas nestes moldes? Porque vivemos na dispensação da Graça.
    Daí então não há necessidade do sabbat. E também não há necessidade de sermos sabadistas por ser um sábado clonado o que o torna pirata.
    Somos salvos pela fé em Cristo Jesus, porque Ele morreu na cruz derramando o seu sangue para nos perdoar e nos purificar de nossos pecados.
    Tornando-nos filhos de Deus e nos dando a salvação a esperança e a certeza da sua vinda. E nos garantindo livramento do jugo da servidão da lei.
    Nós, evangélicos, estamos dentro desta pauta espiritual de liberdade e fé na dispensação do Espírito Santo que realmente é atuante nos dias de hoje.
    Para sermos salvos em Cristo não precisamos de nada da lei; não necessitamos dos mandamentos morais e nem dos mandamentos cerimoniais.
    Ou seja, para sermos salvos em Cristo não precisamos do sabbat da lei e muito menos do sabbatum o sábado dos adventistas.
    Porque em Cristo temos tudo. No Novo Testamento, Jesus é pleno em nossas vidas espirituais.
    O nosso alvo é Cristo. Ele é atuante na nossa alma com a sua presença em todo o momento. Isso realmente causa em nós grande felicidade!
    Nós que aceitamos Jesus como Salvador, nós que vivemos na dispensação da Graça, temos o Espírito Santo, a fé salvadora que é o nosso veículo em Cristo nessa jornada espiritual.
    Também Nele fomos justificados pelo seu sangue. O Espírito Santo é quem trabalha nesta justificação em nós.
    E enfaticamente pela fé adquirimos o novo nascimento. Nele temos a adoção da filiação com Deus. Jesus Cristo é plenamente total em nossas vidas.
    Amigo adventista ou sabadistas praticantes do sábado do atual calendário gregoriano, e amigo judeu observador do sabbat do calendário hebraico quero afirmar que o sabbat teve e tem vínculo com a lei.
    O sabbatum também teve e tem forte vinculo com a liturgia católica. Portanto não cabe a nós, evangélicos, guardar nenhum deles.
    Pois se trata de um mandamento da antiga lei,no caso o sabbat. Que na verdade já fora abolida por Cristo na cruz. Se acaso fosse mesmo para guardar, teria que ser o sabbat.
    Na verdade o sabbat para ser o verdadeiro sabbat teria que ser acompanhado das cerimônias, como manda a lei e como ordena o próprio Deus no livro de (LV, 23 2-4.)
    Se não tiver cerimônias da lei a qual foram ordens expressivas dadas pelo próprio Deus para serem praticadas no sábado o sabbat, acaba fazendo do sabbat um dia comum como qualquer outro dia.
    Então é prova cabal de que somente guardar o sábado, isto é o sabbat, não significa realmente que observou. É apenas descansar fisicamente o corpo.
    E descansar somente o corpo no sabbat ou em outro dia da semana, sem cerimônias e as solenidades da lei, até o ateu judeu faz.
    Na verdade somente descansar o corpo não tem nada haver com o culto ao todo poderoso Deus.
    Descansar o corpo já é próprio da natureza humana. Esses atuais sabadistas, não guardam o sabbat como manda a lei, só apenas descansam seus corpos na sétima-feira da semana do calendário católico juliano-gregoriano.
    Então não são os verdadeiros guardadores do verdadeiro sabbat do calendário hebraico, que de fato é o sábado do povo de Israel no Antigo Testamento.
    Os atuais sabadistas fazem seu descanso no sábado do calendário católico gregoriano, chamado de sabbatum, que não é bíblico. Não faz parte da lei e nem do calendário hebraico.
    Se eles guardassem o sabbat da lei, acabariam caindo numa verdadeira armadilha. Com certeza teriam que guardar todas as cerimônias e festas da lei.
    Certamente eles estariam separados de Cristo, segundo o ensino de Paulo apóstolo.
    Quanto mais o sabbatum pagão chamado de dia de saturno e que pertenceu à cultura e costumes dos babilônios egípcios e posteriormente aos romanos. Será que os adventistas e os outros sabadistas não sabem disto?
    Por que os adventistas gostam tanto de descansar no sábado católico gregoriano? Por que eles fazem tanto sofisma sobre o sábado do atual calendário? Seria cegueira espiritual?
    Tenho uma certeza: o Espírito Santo está bem longe destas influências católicas e romanas do atual sábado deste calendário!
    Será que o Espírito Santo atua nessa cegueira? Com certeza o Espírito Santo não opera. Você que é sabadista “roxo” e gosta muito mesmo do sabbatum litúrgico católico, abandone esse paganismo e vem pra Jesus. Deixe Jesus te usar deixe o Espírito Santo trabalhar na tua alma e você vai ser liberto desse paganismo catolizado.
    No decorrer da leitura desta obra o Amigo leitor também encontrará que todos os sábados da lei eram inseparáveis entre si. Os sábados semanais eram impossíveis de serem observados pelos judeus de um modo separados dos sábados festivos.
    Se essas práticas acontecessem entre eles, Jamais iriam ficarem sem a punição de Deus e da lei.
    Isto é, nas suas comemorações cerimoniais e repouso. Todo e qualquer israelita, era obrigado a guardar todos os mandamentos da lei.
    Os atuais sabadistas dizem que o que vale hoje é só a lei moral. Vejam que farsa! Que hipocrisia! Que Deus tem misericórdia deles.
    O apóstolo Tiago ensinou contra aqueles judeus que se convertiam ao evangelho, mas que pretendiam continuar observando toda a lei.
    Dizendo assim para eles:

    “porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos os mandamentos da lei”. (Tg 2.10).
    O apóstolo Tiago estava dizendo que se alguém quisesse guardar toda a lei, e se acaso viesse a tropeçar em um só ponto da lei, esse suposto praticante da lei seria culpado por todos os mandamentos da lei.
    Nesse texto o apóstolo não está dando mandamento para guardar a lei. Ele está é avisando que se alguém, ou “qual quer pessoa querer guardar toda a Lei” eu estou dizendo assim; porque o apóstolo Tiago está dizendo “porque qualquer” e isso me força a falar assim de alguém que se disponibiliza a querer guardar a lei por inteira.
    Esse é um dos versículos mais citados aos evangélicos pelos adventistas e pelos outros sabadistas, olha como eles falam: “vocês dizem que guardam somente nove mandamentos e deixa de guardar o quarto mandamento” então vocês evangélicos se tornam culpados de toda a lei.
    Veja bem que absurdo! Eles fala assim como se eles guardassem toda a lei, sem tropeçar em nada! Que incrível!? Então eles não pecam, eles não tropeçam em nada esse sabadistas são muito santos mesmo hem!!? Mas vamos à palavra e ver o que ela diz:

    “Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua Palavra não está em nós” (1Jo 1.10).

    E agora como que os adventistas vão dizer pra nós evangélicos? Eles gostam muito de acusarem a nós de transgressores da lei. E eles? Como que fica? Responda pra sua consciência.
    Mas quero afirmar e ressaltar a vocês sabadistas; nós evangélicos não guardamos nada da lei, e não precisamos de nada da lei. Por isso nós não temos em que tropeçar em nenhum mandamento da lei, nos pecamos sim, podemos pecar contra Cristo o nosso Senhor e Salvador.
    Estamos sujeitos a pecar contra o Espírito Santo, estamos sujeito a pecar contra Deus e contra o próximo, menos contra a lei. Isso acontece porque nós como salvos em Cristo e nascidos de novo não dependemos em nada do que é da lei. Somos subordinados aos ensinos de Cristo no novo testamento. Alistado neste capítulo, varias diferenças do sabbatum litúrgico diante do sabbat da lei.
    O amigo leitor viu que os atuais sabadistas praticam um sábado clonado que é o descanso social e secular do calendário gregoriano, que realmente está bem distante do sabbat judaico.
    Vamos fazer de conta que eles guardam o sabbat; só que eles descansam seus corpos e desprezam as cerimônias e festas da lei.
    E ainda dizem que guardam um tipo de sábado sem legalismo. As Escrituras Sagradas no novo testamento nos ensinam que para seguir a Jesus através da fé e ser vocacionado como seguidor de Cristo. Torna dispensável guardar qualquer mandamento da lei, inclusive o sabbat da lei.
    Se o amigo leitor procurar em todo o novo testamento não existe mandamentos para guardar o sábado do calendário hebraico e nem tampouco o sábado chamado no latim católico de sabbatum litúrgico do calendário do Papa Gregório.
    Cujo calendário muito apreciado e, cujo sábado é muito usado como dia de descanso pelos adventistas e pelos outros sabadistas nos finais de semana.
    A CHAMADA DE MATEUS
    Agora vejamos uma vocação digna de ser mencionada neste capítulo; a vocação do apóstolo Mateus.
    No início do Seu ministério terreno, Jesus Ao passar nas proximidades de uma alfândega, conheceu um homem chamado Mateus: O Mestre ao perceber que aquele homem tinha qualidade e vocação para ser discípulo e apóstolo.
    Jesus fez-lhe este chamamento: “segue-me” de forma resoluta e desembaraçada, acompanhou a Jesus, Mateus não hesitou, porque a palavra do Mestre que é poderosa iluminou seu espírito, dissiparam as trevas da dúvida, levando-o compreender a verdade única, inconfundível eterna da chamada do Mestre Jesus. Mateus entendeu a chamada de Jesus. É verdade que o Espírito Santo teve ação preponderantemente poderosa no coração de Mateus no momento da sua chamada por Jesus.
    Neste momento, em fase inicial; estava caindo por terra à parede que separava judeus e gentios EF. 2. 11-16: Mateus era judeu. Todavia Jesus iria chamar os gentios também, erigindo-se a perene reconciliação entre ambos. Antecipadamente o sangue de Cristo, já estava nesse ínterim, produzindo efeito devastador sobre o pecado mudando de forma radical a vida de Mateus para a salvação.

    O MURO ENTRE A LEI E A GRAÇA É DERRUBADO

    Entretanto Jesus, após ter morrido e ressuscitado dentre os mortos, desobstruiu para os gentios e também para os judeus, o caminho que nos conduz a Deus, o caminho pela graça. Atualmente esse é o caminho e o único meio acessível á Deus, para se obter a salvação em Cristo. Ou seja, primeiramente ter que recorrer á Cristo Pois Ele é o único caminho para se aproximar de Deus.
    Não existe na dispensação da graça o fardo insuportável, consignado através de praxes exóticas, extravagantes, arcaicas, que são os mandamentos da lei; que realmente foram anulados por Cristo na cruz. EF, 2;15: CL. 2; 10-14:
    A graça veio em substituição a lei, que foi cravada na cruz por Cristo; entra as doutrinas apostólicas e o fruto do Espírito Santo, que faz do crente evangélico salvo uma pessoa livre de atos legais e é desobrigado a efetuar qualquer tipo de obra da lei. É abolido todo o legalismo moral e cerimonial sinaítico na cruz.
    Uma vez que o crente não se encontra na observância da lei, mas na prática das doutrinas da dispensação da graça. O filho de Deus tem o direito de trabalhar no sabbat, sem detrimento de sua comunhão com Deus.
    Aquele que estiver praticando o fruto do Espírito na sua vida espiritual terá de Jesus a garantia de entrar no céu sem precisar praticar qualquer mandamento da lei, digo e afirmo com muita convicção, se baseando nos ensinos dos apóstolos.
    O perdido que passa a ser regenerado pelo Espírito Santo, mediante sua decisão na pessoa bendita de nosso Senhor Jesus Cristo; está vivendo nos cuidados santos de Jesus diariamente. Porque agora, quem cuida, zela e guia o crente salvo é Cristo. Jesus só quer o bem dos seus servos fieis.
    Por isso Ele não obriga, e não obrigou nenhum discípulo do novo testamento a guardar o sabbat da lei, ou qualquer outro mandamento da mesma. No tempo da lei, havia sim alguns labores em certos atos rituais da mesma, na hora da preparação dos sacrifícios dos animais nem por isso era condenado.
    Porém com o seu sacrifício perfeito, Jesus anulou, cravando na cruz todas essas práticas legais do velho testamento.
    Trazendo à tona a graça salvadora e transformadora de vidas de pecadores. A alegria a salvação da alma que veio sendo conduzida na dispensação da graça para preencher o vazio de muitos corações, que a lei e o sábado não preenchiam nas almas do povo de Israel, e que realmente tornava um jugo de servidão como afirmou Paulo apóstolo em GL, 5; 1:
    Jesus foi e é o instrumento certeiro da salvação a todos os que crêem no seu nome. A lei e o sabbat conseqüentemente foram tirados de circulação, para que a graça fosse inaugurada na cruz por Cristo. Quero enfatizar que o sábado do regime legal, (não existe nenhum sábado fora do regime da lei) está atualmente, fora dos padrões de vida espiritual, outorgada ao crente salvo e nascido de novo mediante o lavar regenerador do Espírito Santo.
    São fatores que acontecem diariamente na vida de cada individuo, em toda a face da terra de modo constante, nos dias de hoje, quando esses pecadores aceitam a Cristo como seu salvador ao ser alcançado pela palavra de Deus e pelo seu evangelho. O evangelho que é poder de Deus na vida de quem crer. O apóstolo Paulo disse:
    Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, e também do grego. Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: mas o justo viverá da fé. RM.1.16,17.
    A vida espiritual exercida pelo crente salvo na pessoa bendita de nosso Senhor Jesus Cristo, nos dias atuais torna o sabbat da lei um mandamento, dispensável e impraticável no sistema de doutrinas estabelecidas no novo testamento.
    SABBAT O SÁBADO QUE OS ADVENTISTAS
    NÃO OBSERVAM
    É tão difícil guardar o sabbat da lei do jeito que foi ordenado e exigido do povo judaico, que até hoje nenhum dos adventistas e os outros sabadistas, não conseguem guardar o sabbat do calendário hebraico, que é o mesmo sábado do decálogo, que é ordenado como mandamento pelo próprio Deus, ao chamar o sábado do sétimo dia de a minha solenidade ou a minha cerimônia no qual está escrito em LV,23;2-4: Eles (os adventistas) procuram apenas descansar no do calendário católico juliano-gregoriano.
    Esses adventistas e os outros sabadistas, simplesmente somente descansam um dia social como fazem os católicos no domingo. Esses sabadistas desprezam todos os mandamentos ordenados por Deus que era guardar o sabbat solene, ou seja; o sabbat cerimonial, pois a palavra “solene” tem o mesmo sentido de cerimônia.
    O sabbat era mais uma das festas sabáticas exigidas na lei pelo próprio Deus. O sabbat é uma entre as outras festas sabáticas cerimoniais que os judeus praticam pela lei que Deus os ordenou. Os adventistas apostatam e fogem do sabbat pelo fato de eles encontrarem mais facilidade de apenas descansarem somente os seus corpos no atual sábado gregoriano.
    Dessa forma fica fácil descansar socialmente no final de semana, e depois sair por aí pregando para os outros, que guardam o sábado. Só se for o sábado que foi criado pela igreja católica no calendário eclesiástico. É assim que faz os adventistas e os outros sabadistas.
    Realmente o Senhor Deus deu o sabbat festivo e cerimonial. Sim! O sábado do decálogo com os outros sábados cerimoniais, como mandamento dentro da lei quando esta foi entregue no monte Sinai à Moisés.
    Quanto à obrigação de se observar os sábados festivos em forma de mandamentos, todas as cerimônias da lei; basta ler no livro de Ezequiel todo o capítulo 46; e verá que o Senhor Deus exige obrigatoriamente todas as solenidades e cerimônias nos sábados festivos incluindo o do decálogo.
    Cá entre nós Amigo leitor, a bíblia diz que as cerimônias eram MANDAMENTOS DE DEUS OBRIGATÓRIOS NA LEI. Quando esta ainda estava em vigência.
    Já que é para ser cumpridor do que está escrito em AP, 14; 12: Que diz assim:
    “aqui está à paciência dos santos; aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a fé de Jesus” (texto muito usado pelos adventistas)
    Ora, as solenidades e as cerimônias se eram Mandamentos de Deus no velho testamento, porque os adventistas e os outros sabadistas não guardam essas cerimônias? Eram e é mandamentos de Deus! Em LV .23.2-4. Fala que esse sábado é o sábado do sétimo dia. E dai! Como que fica? A religião de vocês tem ou não tem o nome de sétimo dia? Tem.
    O Sábado gregoriano que é o sábado de vocês não coincidem com o sabbat do sétimo dia do calendário hebraico. Nesse negocio Vemos que a hipocrisia está bem saliente e o sofisma a vista!
    Está provado que o sábado dos adventistas e dos outros sabadistas é o sábado do calendário católico Juliano-gregoriano.
    E esse sábado não é bíblico, porque está no calendário católico gregoriano, ou seja, é um sábado romano e pagão e “saturnizado” na antiguidade.
    No entanto se o sábado está no calendário católico Juliano-gregoriano é um sábado, que vem da língua latina o latim litúrgico o qual foi introduzido como copia do sabbat judaico, no concílio de Nicéia; até esse ponto torna esse sábado catolizado, ou seja o sábado desse calendário com certeza também É CATÓLICO.
    Quem revela que o sábado é catolizado são os sites da internet. Lá mostra que está quando foi criado o sabbatum litúrgico e por qual motivo. Se acaso os adventistas querem me desmentir esses fatos históricos é só pesquisar os sites da internet, ou seja os sites de estudos de calendários antigos.
    Voltando ao assunto do cerimonialismo colado ao sabbat; por outro lado o sabbat do calendário hebraico ou do decálogo tinha uma enorme bagagem de cerimonialismo, o que o torna um jugo insuportável no tempo que a lei ainda estava em vigência, na vida do povo de israel.
    Ao chegar a esse nível de insuportabilidade e tamanha servidão fez com que o Filho de Deus cravasse na cruz a lei. Para os atuais sabadistas, seria impossível guardar os vários sábados festivos e as outras cerimônias de toda a lei. Por isso eles quando teve a formação da sua religião e que adotaram o sábado gregoriano, como meio de fé e de salvação; opinaram para o sábado do calendário católico gregoriano, que não tem nenhuma cerimônia da lei do velho testamento, e desprezaram o sabbat da lei.
    Se os atuais sabadistas tivessem aceitado a observar o sábado que o povo de Israel guarda, isto é o sabbat do decálogo com todas as cerimônias que tem, (no Pentateuco não existe sabbat sem cerimônia) e mais os outros sábados festivos, ficaria muito difícil dos adventistas guardarem.
    Segundo o ensino do inspirado apóstolo Paulo, o sabbat que fazia parte das tábuas de pedras do ministério da morte que era os dez mandamentos, também o dito sábado, era obra da lei, e a lei era jugo de servidão, GL, 5,1:
    E ministério da condenação. 1CO, 3,7-9: Se a lei por inteira, é jugo de servidão; os dez mandamentos é ministério da morte e ministério da condenação, é lógico que jamais servirá pra nós que somos filhos de Deus pela fé e por adoção no sangue de Cristo, que realmente é o sangue da nova aliança no novo testamento.
    Quanto há isso Já não temos o que temer; porque, Jesus o grande Filho de Deus tomou providencia dentro do seu infinito Amor, resolveu esse grande problema na Cruz.
    Afinal de contas, Jesus, pôs um ponto final na lei, que era jugo de servidão, nesse embalo também, pôs um ponto final nos dez mandamentos que era o ministério da morte e ministério da condenação. RM, 4; 10: IICO,3;7-14:
    Os dez mandamentos não foram escrito somente por Deus em pedra. O próprio Deus ordenou que Moises escrevesse os dez mandamentos em livros. Que nesse caso foi escrito no livro de êxodo.20. e no livro de Deuteronômio, 5.
    Se estudarmos exegeticamente o Pentateuco a gente vai ver que o Pentateuco não é completamente a lei de Deus. O Pentateuco contém a lei de Deus.
    O Pentateuco é composto pela lei de Deus por que digo assim porque o Pentateuco é os cincos primeiro livros da bíblia são chamados de Pentateuco a tora. Todavia o Pentateuco é composto pela lei de Deus a verdade sobre isso a gente vê começando pelo Genesis: onde tem a historia da criação de todas as coisas,inclusive do homem e da mulher e do dilúvio. A historia dos patriarcas e da formação do povo de Israel.
    E isso não é a lei. É por isso que digo que todo o Pentateuco não significa que seja inteira a lei de Deus. Espero que essa refutação com respeito ao sábado dos adventistas, e o sabbat do decálogo o sábado dos judeus dado por Deus, sirva para alertar e prepara para um confronto de debate com eles.
    Existe sim fora da bíblia o sabbatum litúrgico sem legalismo; é o atual sábado do calendário romano católico, cujo calendário se encontra em quase todos os lares brasileiros.
    Aliás, esse calendário gregoriano se encontra também em quase todos os celulares. Pois bem o sábado que está nesse calendário é um sábado sem legalismo.
    Esse é o sábado dos adventistas que eles adoram descansar seus corpos de seus labores tentando desta forma imitarem os judeus.
    Porém eles estão muitos distantes até na imitação dos judeus.
    Os judeus obedecem às cerimônias as festas e as solenidades exigidas no Pentateuco. E os adventistas e os outros sabadistas o que eles obedecem da lei?
    Eles falam que a lei não foi abolida. Ora se a lei não foi abolida então já está na hora de eles a colocarem em prática a lei. Eles devem obedecerem a lei iguais os judeus.
    Portanto quero deixar bem claro: o sábado deles não é o sabbat, o sábado deles é o sabbatum litúrgico o sábado do calendário gregoriano. De fato o sabbat é adornado e revestido de legalismo.
    Ele veio junto com a lei e foi cravado na cruz por Cristo.
    Ambos foram anulados pelo sangue de Jesus, quando este o derramou por causa dos nossos pecados. Quero enfatizar que os israelitas ao observarem o sabbat da páscoa, já guardavam ao mesmo tempo na mesma semana o sabbat do decálogo. Agora veja se você amigo leitor tem visto algum sabadista fazer como faz os judeus; de guardarem o sabbat do decálogo junto com o sabbat da páscoa.
    O amigo leitor nunca viu e nunca vai ver. É uma prova incontestável de que eles não observam o sabbat do decálogo e nem o sabbat da páscoa e nem tampouco os outros sabbats que os judeus observam.
    E olha que o sábado da páscoa era MANDAMENTO DE DEUS, assim como o sábado festivo cerimonial semanal o do Decálogo.
    O sábado da páscoa sendo mandamento de Deus igual ao quarto mandamento do decálogo.
    Os adventistas e os outros sabadistas, não obedecem a esses mandamentos cerimoniais e nem mesmo o sabbat do decálogo.
    E eles comentam tanto nesse quarto mandamento do decálogo, e segundo eles é necessária à observância desse mandamento, que o torna até um fanatismo profundo da forma que eles expressam. Porém é só na conversa e nada mais.
    Na verdade o sabbat do Decálogo era e é tão cerimonial quanto os outros sábados mensais e anuais basta ler (LV, 23.2-4.)
    O israelita que guardasse apenas o sábado do Decálogo e desprezasse os sábados festivos, como por exemplo, o sábado da páscoa, com certeza o tal israelita transgressor seria punido com pena de morte.
    O verdadeiro sábado da lei, guardado pelo povo de Israel, isto é os sábados festivos, e o sabbat semanal, eram dias deleitosos e solenes e também cerimoniais.
    Todo tipo de ocupação, seja a mais leve ou a mais pesada, todas eram abandonadas ou deixadas de lado para serem repousados por todos os israelitas. Devido o rigor da lei para que todos os sabbats fossem observados.
    Todas as horas do sabbat do decálogo, e todos os itens festivos e todas as cerimônias pertencentes a este sabbat eram reservadas como culto de adoração com exclusividade ao Senhor Deus.
    E como que fica a prática dos atuais sabadistas diante do que o judeu observa na lei?
    Na verdade não fica nada de prática da lei. Alguém pode até perguntar: e o sábado que os adventistas guardam? Resposta: amigo eles não guardam o sabbat do decálogo.
    Eles apenas descansam no sábado de calendário católico gregoriano. Esse sabbatum litúrgico é meramente um clone do sabbat da lei.
    Ou seja, ele foi clonado e introduzido no calendário católico como dia de liturgias e rezas e jejuns católicos. É um sábado falso e diferente do sabbat da lei.
    Os atuais sabadistas se dizem portadores da guarda do sábado judaico, porém só da boca pra fora, pois não cumprem as normas da lei exigidas no Pentateuco de seguir as cerimônias que eram mandamentos de Deus.
    A verdade precisa ser dita: os atuais sabadistas usam como dia de descanso corporal apenas o sábado que foi clonado do calendário judaico para o calendário juliano e depois continuou no calendário gregoriano até os dias de hoje.
    E qual a religião que fez isto? Resposta: a igreja católica. É concomitantemente bem diferente do sabbat judaico.
    Os adventistas em finais de semanas fisicamente descansam seus corpos, devido o trabalho durante a semana. O povo do mundo faz o mesmo, descansar o corpo em um dia da semana é natural do ser humano.
    Isto acontece em toda a parte do mundo sem precisar de orientação dos adventistas ou de qualquer religião para descansar. É que neste caso usam o domingo que foi oficializado pela igreja católica
    O ser humano é propenso a se cansar fisicamente devido a qualquer esforço físico é lógico que também é natural o descanso. Isso é secular, é coisa da natureza humana é biológico. É também, em contra partida, um descanso social. Não tem nada haver com o culto á Deus.
    Portanto, o verdadeiro sábado que servia para cultuar a Deus englobava todos os sábados da lei, isto é, o sabbat do decálogo e os outros sábados festivos.
    Todos eles tinham atos e práticas cerimoniais que eram itens de adoração ao todo-poderoso.
    Essa adoração às vezes começava a partir do pôr-do-sol do sexto-dia até ao pôr-do-sol do sétimo dia do CALENDÁRIO HEBRAICO, isso mesmo, do CALENDÁRIO HEBRAICO! E que era acompanhado dos outros sábados festivos.
    Nessa época não tinha sexta-feira e nem sabbatum litúrgico católico. O amigo leitor, que está estudando este livro, nunca vai ver um adventista e os outros sabadistas, de outras seitas guardarem pelo menos um sabbat do calendário hebraico.
    Se acaso o sabbat e todo o compendio da lei não tivesse sido abolido por Cristo, esse é que seria e é o sábado verdadeiro ordenado por Deus no tempo em que a lei ainda vigorava. E que era acompanhado de festas e cerimônias.
    Vejamos a seguir alguns exemplos de atividades que efetivamente alguém seria impedido de fazer. Antes de a lei ser anulada, isto é, no tempo em que o velho concerto estava em pleno vigor, no sabbat, na mais absoluta exigência da lei, não era permitido acender fogo em pleno repouso sabático (Êx 35.3).
    De maneira alguma podia acender fogo em pleno sabbat, pois na lei o sabbat era dia de repouso, o acendimento de fogo era proibido.
    Para tirar e livrar o israelita de qualquer atividade, isto é, para não preparar chás, pães, comida ou outro cozimento. Isto era para cortar qualquer tipo de serviço pela raiz.
    Essa era “a diferença do sabbat do decálogo para o sábado dos adventistas” o sabbatum litúrgico.
    Quero deixar bem claro que essa prática só tinha validade quando ainda valia a lei, antes de chegar o Novo Testamento.
    A lei não vale mais nos dias atuais, porque Cristo a anulou cravando-a na cruz (CL 2.14).
    Se por acaso valesse a lei da guarda do sabbat nos dias de hoje, de modo algum poderia acender fogo para preparar e cozinhar qualquer tipo de alimento.
    Não importa se é só um palito de fósforo. O fogo apagado na lei era a prova que todo tipo de ocupação e trabalho estava encerrado.
    Todos estavam descansando, festejando e praticando todas as cerimônias do sétimo dia listadas em (Lv 23.2-4), no sabbat da lei.
    Acompanhe se algum adventista ou outro sabadista faz isso! Nunca! Essa é a diferença entre o entre o sábado que foi clonado e o sabbat o verdadeiro sábado da lei.
    Na verdade se ainda estivesse em vigor, sua prática seria inviável para os atuais sabadistas do sábado clonado. Há motivo de grande razão de o Senhor Jesus ter providenciado o Novo Testamento para ser implantado nos dias de seu ministério terreno.
    Para que a lei de Moisés e a velha lei da guarda do sábado fossem anuladas no Novo Testamento por Cristo na cruz. Portanto, é bom deixar bem claro; no novo testamento não existe nenhum dia de sabbat ligado à lei da antiga aliança, não há nenhum dia específico para ser guardado na dispensação da graça.
    Você já imaginou se estivéssemos obrigados a guardar o sabbat e nos dias de frio não podermos tomar algum alimento quente, por ser proibido acender fogo no tal sábado! Dou graças a Deus que estamos vivendo na liberdade da dispensação do Espírito Santo. Essa é a dispensação que está em vigência.
    A vida espiritual e cristã que o povo evangélico pratica pela fé diante de nosso Senhor Jesus Cristo é de vitória e graça.
    É por esse motivo que vivemos em novidade de vida, que na verdade é uma nova dimensão espiritual de fé e de uma nova esperança na presença de Jesus. E de liberdade que desfrutamos dia após dia no poder e unção do Espírito Santo.
    A comunhão que temos em Cristo Jesus, dispensa a proibição de acender fogo. A palavra de Deus nos ensina no que tange ao Novo Testamento, que nossa fé e nossa nova vida espiritual que temos em Cristo estão acima do sábado da Lei. E, logicamente, está acima da lei da proibição do fogo aceso no sábado.
    Nós que vivemos na dispensação da Graça, não temos proibição de acender fogo em qualquer dia da semana. Temos sim mandamentos de buscar a presença constante do Espírito Santo e manter o fogo aceso do Espírito em nossos corações.
    Amigo leitor preste muito atenção, o sábado estava na velha aliança. No entanto não existe um sábado como mandamento na nova aliança no mesmo sistema que era no regime da lei.
    Com aquele chavão:

    “lembra-te do sábado”. Agora veja este versículo do Novo Testamento: “Quando ele diz novo, torna antiquada a primeira, ora aquilo que se torna antiquado e envelhecido esta prestes a desaparecer”. (Hb 8.13) (Versão Atualizada; VIDA NOVA.)

    O sábado (sabbat) estava inserido na velha aliança, a velha lei. E segundo o autor da carta aos hebreus, estava a velha aliança para desaparecer; o sábado, chamado de sabbat e todas as normas e mandamentos sabáticos iriam desaparecer, com a entrada e estabelecimento da nova aliança.
    Para dar lugar para novos mandamentos e doutrinas em vínculo com as virtudes espirituais do Espírito Santo. Quando o homem pecador crê em Cristo, o Espírito Santo opera novo nascimento e que vem com a purificação pelo sangue de Cristo Jesus.
    Assim o homem pecador pode se tornar uma nova criatura na presença de Deus. E ter o nome escrito no livro da vida e assim ser salvo.
    Abertamente lhe digo amigo leitor, qualquer sábado de qualquer calendário ou lei ou religião, não importa qual sejam eles, nenhum deles salva e regenera a alma do mais vil pecador.
    Nenhum sábado traz benefício espiritual e avivamento para o salvo em Cristo. Neste caso eu pergunto: serve para alguma coisa o sabbat do decálogo ou sábado do calendário gregoriano?
    Com certeza não serve pra nada nos dias de hoje. O que serve para a vida eterna são as virtudes espirituais operada pelo Espírito Santo na qual trás transformação na alma do homem que conduz a uma regeneração profunda, e que realmente resulta na salvação para a glória celestial do nome de Cristo na eternidade com Deus.
    Esse é o viver na dependência de Deus. Portanto deixa Jesus te usar, deixe o Espírito Santo trabalhar na tua vida e você vai sentir a diferença que o que o Espírito Santo fará na tua vida.
    Bem Essas foram às diferenças que você precisava saber sobre o sábado que os adventistas e os outros sabadistas usam como dia de folga ou descanso corporal e social. Coisa que não tem nada haver com o descanso do sabbat ensinado por Moisés no velho testamento.

  • Jeferson Ribeiro
    1 de junho de 2012

    Muitas pessoas usam alguns versiculos como argumentos, explicando que até Jesus trablahou no sabado, mais Jesus mesmo explica que o sabado e licito fazer o Bem. O sabado foi feito por causa do Homem, e não o homem por causa do sabado. O sabado não serve como um fardo na nossa vida, serve como um dia de repouso. Dia dedicado somente a Deus e não para cuidar dos meus interesses.

    Pense nisso.

  • Paulo Rogério
    1 de junho de 2012

    São estas as festas fixas do Senhor, santas convocações, que proclamareis no seu tempo determinado: …..
    Levítico 23:4
    além dos sábados do Senhor, e além dos vossos dons, e além de todos os vossos votos, e além de todas as vossas ofertas voluntárias que derdes ao Senhor.
    Levítico 23:38

    A diferença entre sábados é muito clara na Bíblia.

    Agora o sábado que o próprio Senhor Jesus guardou sempre foi antes do primeiro dia da semana e depois do dia da preparação(sexta-feira).

    Qual será esse dia? A resposta é muito simples não é verdade.

    Tem uma frase que eu conheço, que resume bem a situação de muitos cristãos e de maneira geral do ser humano.

    “Quando se quer da um jeito, quando não se quer dá uma desculpa”.

    Mas isso não é nenhuma novidade nos nossos dias.

    Os seus sacerdotes violentam a minha lei, e profanam as minhas coisas santas; não fazem diferença entre o santo e o profano, nem ensinam a discernir entre o impuro e o puro; e de meus sábados escondem os seus olhos, e assim sou profanado no meio deles. Ezequiel 22:26

    Um grande abraço, que Deus abençoe a todos.

  • Glayck
    28 de julho de 2012

    É interessante quando alguém diz que não encontra a palavra sábado cerimonial e sábado moral. Realmente esse tipo de nomeclaturas não vai ter, mas isso é uma maneira didática de definir o sábado feito na criação e aquele instituido depois do pecado. Da mesma maneira que não encontramos esses nomes também não encontramos a palavra trindade, mas mesmo assim acreditamos na trindade. Agora como Adventista digo que temos muitas evidencias que o sábado de Deus não foi abolido, mas quando a pessoa não tem o Espírito Santo mesmo que a verdade esteja a um palmo do seu nariz ela não vai entender. É assim que acontece com muitos, pois julgam ter o Espírito Santo mas quando se depara com a verdade não tem capacidade de reconhecer. Pois a palavra disse que o Espírito Santo guia em Toda a Verdade

  • Roberto
    4 de agosto de 2012

    Pessoal ,

    O Santo Sábado do Senhor é tudo de bom para o homem e ponto final, entendam em nome de nosso Senhor Jesus Cristo AMEM.

  • antonio jose ribeiro neto
    19 de agosto de 2012

    depois do meu comentario tem dois; do jeferson ribeiro e dopaulo rogerio. Gostaria que eles ou outros desse uma resposta do meu comentario, e não ficasse titubiando ou fazendo rodeios.Em resposta ao jeferson ribeiro; Jesus trabalhou sim no sábado o shabat. e quem diz isso é a bíblia. e por que voce desmente a bíblia? e quando a bíblia cita o sábado é somente sobre o shabat ou sobre os shabatis, e nunca sobre o sábado gregoriano, muito usado como dia de descanso corporal e social pelos atuais sabadistas. Na verdade quando não tem o shabat do decalogo como o dia de descanso como os judeus, fazem. É apenas uma imitação.
    Quanto ao Paulo rogério quero lhe perguntar: por que voce não citou os outros versículos de LV.23? Pois bem, Em LV.23.2-4. Se fala do sábado cerimonial, o sábado do sétimo dia. nestes textos fala que o sábado do sétimo dia é solene. Ora amigo se é solene é cerimonial.Se voce nunca viu os judeus guardar o sábado do sétimo dia chamado de shabat, assista pela internet.Entre em algum site de algum judeus e aprenda, qual é o verdadeiro sábado que voces que são adventistas e outros que são sabadistas do sábado gregoriano.

Deixe um comentário


subir ao topo